Prefeitura de Sobradinho busca área para instalar empresa do ramo de recebimento de gado

Inicialmente, uma área do Parque da Fejão seria concedida à empresa, mas o Executivo retirou o projeto da Câmara

abr 5, 2022

Foto: Fabrício Ceolin/Rádio Sobradinho AM

Um projeto do Executivo foi protocolado na Câmara de Vereadores de Sobradinho nesta segunda-feira (05), prevendo a concessão de uma área na parte alta do parque da Fejão para se estabelecer o recebimento de gado da Comercial de Carnes De Bona, que atua no ramo de compra e venda de gado. No entanto, o projeto foi retirado pelo Executivo. Segundo informações do vereador Gerson Schirmer (MDB), num primeiro momento a área prevista seria entre os prédios das três empresas já instaladas no parque, onde existia o antigo galpão de exposições de gado. Ele revelou que esteve com o prefeito Armando Mayerhofer e o proprietário da empresa, e solicitou a retirada do projeto, pois avaliou que a área proposta, num primeiro momento tendo como base seu conhecimento como veterinário, não seria ideal.

Ele destacou que a vinda da empresa é muito oportuna pela questão fiscal, mas deve ser levada em conta a preocupação com o parque da Fejão que já foi alvo de muitos debates. O vereador afirma que outro local deverá ser oportunizado para a empresa. Gerson Schirmer afirmou que o Executivo se preocupa em buscar soluções para empresas que queiram se instalar em Sobradinho e, na medida do possível, tem oportunizado para que elas venham se instalar, e não será diferente com a Comercial de Carnes De Bona.

Os vereadores Jeferson Matana (PSB) e Miguel Vieira (Progressistas), também destacaram a importância de dar condições para a instalação da empresa non município. Eles sugeriram através de indicação, a revogação da cedência de uma área na parte alta do Parque da Fejão, feita para a empresa Jaci Roberto Pasa, do ramo madeireiro. Na justificativa, os vereadores apontaram que a empresa deveria ter iniciado adequações ou construção no local em seis meses. Transcorrido mais de 200 dias, foi observado que a empresa não se instalou e não fez nenhum tipo de adequação, descumprindo assim o termo de concessão. Os vereadores pediram a revogação ao Executivo e sugeriram que a área em questão seja cedida à empresa Carnes De Bona.

O Executivo, no entanto, não deverá revogar a concessão da área cedida para a empresa Jaci Roberto Pasa, que fica no alto do parque da Fejão. Procurado pela reportagem das Rádio Sobradinho e Jacuí, o Secretário de indústria comércio e serviços de Sobradinho, Darlan Kittel, revelou que esteve reunido com os proprietários da empresa ganhadora da concessão no último dia primeiro de abril. O secretário admitiu que faltou a parte acordada com o Executivo, que era de terraplanar a área para a empresa instalar sua estrutura, e disponibilizar uma rede de energia elétrica nas proximidades.

Darlan justificou que os serviços não foram feitos, pois a administração está com as máquinas trabalhando em vários setores, mas acredita que até o início do próximo mês já esteja tudo pronto para iniciar a instalação. Ele revela que o empresário mantém o interesse na área e ficará mantida a concessão. Conforme o projeto inicial, a empresa pretende implementar 6 novos postos de trabalho diretos, com possibilidade de ampliação para 10 novas vagas de emprego. O prazo de concessão é de cinco anos. A madeireira atua no ramo de beneficiamento de cavacos.

Por outro lado, a empresa Carnes de Bona não deverá instalar um posto de recebimento de gado no Parque da Fejão. A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira (05), pelo prefeito Armando Mayerhofer. Falando à reportagem das Rádios Sobradinho e Jacuí, ele disse que a ideia inicial de ceder espaço no parque da Fejão havia sido aceita pelos proprietários, porém foi avaliado que o local não seria o ideal, pelo tamanho da área que seria disponibilizada para o recebimento do gado.

O prefeito revela agora há um novo local acertado com os administradores da empresa, que fica fora do parque. Questionado sobre a possibilidade de ceder o abatedouro municipal para a empresa que deverá se instalar em Sobradinho, Mayerhofer afirmou que, para isso, precisa haver a desistência do atual concessionário do matadouro.

Ele lembra que o empresário está buscando na Justiça a reabertura das instalações que foram interditadas por motivos sanitários e, somente havendo a desistência por parte da empresa, é que poderia haver então a concessão do local para a Carnes de Bona. A empresa que agora busca se instalar em Sobradinho, tem sua estrutura operacional em Ibarama, mas teria suspendido seus trabalhos no município.