Moradores e comerciantes pedem melhorias no trânsito nas imediações da Ponte da Baixada

De acordo com o empresário Túlio Piccinin, imagens de câmeras de segurança comprovam o risco do local, pois flagram inúmeros incidentes que ali acontecem.

maio 6, 2022

Foto: Fabrício Ceolin/Rádio Sobradinho AM

O Bairro Baixada, em Sobradinho, é um dos acessos mais utilizados para ingressar na cidade, e o trânsito pelo local tem aumentado significativamente nos últimos anos. Com isso, moradores e comerciantes têm relatado o excesso de velocidade empregado por motoristas, principalmente nas imediações da Ponte da Baixada, onde até mesmo uma placa limitando a velocidade máxima em 30 km/h é desrespeitada. Segundo o empresário Túlio Piccinin, seguidamente condutores que trafegam pela Capitão Veríssimo e ingressam na Frederico Mundstock no sentido à Arroio do Tigre, acabam saindo fora da estrada e adentrando no pátio em frente ao seu depósito de móveis devido à alta velocidade e a curva acentuada.

Túlio revela que as escadas do estabelecimento já foram quebradas e os portões do prédio estão danificados devido aos acidentes. O empresário teme que um de seus funcionários ou algum pedestre que ao passar pelo local, seja atingido por um veículo. Ele afirma que várias solicitações e abaixo-assinados já foram feitos pedindo soluções e alertando sobre o problema, mas, até hoje nenhuma solução foi apresentada pelas Administrações Municipais. De acordo com Túlio Piccinin, imagens de câmeras de segurança comprovam o risco do local, pois flagram inúmeros incidentes que ali acontecem.

Outro ponto perigoso, é o acesso da rua Caetano Roso no Loteamento Nardi. O condutor que ingressa na Frederico Mundstock ou Capitão Veríssimo, precisa avançar com a frente do veículo sobre a rua, pois as laterais da ponte, um poste e a vegetação, impedem que o motorista visualize o trânsito de quem vem pela Capitão.

Pouca visibilidade atrapalha condutores no local. Foto: Fabrício Ceolin/Rádio Sobradinho AM

Procurado pela reportagem das Rádios Sobradinho AM e Jacuí FM, o responsável pelo setor de trânsito da prefeitura reconheceu o problema, e disse que já tem estudos para o local. Domingos da Cruz afirmou que um quebra-molas precisa ser construído entre a ponte da Baixada e a entrada de Linha Carijinho, porém, isso depende do aval do prefeito Armando Mayerhofer, que segundo ele, optou por não instalar o redutor, por enquanto.

Quanto aos veículos estacionados nas imediações da ponte que acabam por vezes estreitando a passagem, Domingos diz que já pediu aos responsáveis por um estabelecimento comercial das proximidades, que evitem deixar automóveis estacionados na rua a fim de evitar transtornos. Enquanto o problema não tem uma solução efetiva por parte da prefeitura, moradores e comerciantes pedem que os motoristas reduzam a velocidade nas proximidades da ponte do bairro Baixada.