EMATER de Candelária vai comunicar o IBAMA sobre o aparecimento de palometas no Rio Pardo

Além de ameaçar o equilíbrio da fauna aquática, a espécie exótica também pode atacar pessoas, embora nenhum caso tenha sido registrado no Estado, até agora.

abr 6, 2022

Foto: Odilar Busatto

A EMATER vai comunicar o IBAMA sobre o aparecimento de palometas no Rio Pardo. Essa espécie é considerada invasora e representa ameaça aos peixes nativos da região, como pintado e jundiá. Em entrevista ao programa Enfoque desta quarta-feira (06), o chefe da EMATER do município, Sanderlei Pereira, confirmou que foi o pescador de Lagoa Bonita do Sul, Odilar Busato, que fisgou a primeira palometa no município de Candelária, no último fim de semana, na região da Prainha.

O técnico lembra que um grupo de entidades, liderado pelo IBAMA, vem monitorando a situação em diferentes bacias hidrográficas do Estado. Além de ameaçar o equilíbrio da fauna aquática, a espécie exótica também pode atacar pessoas, embora nenhum caso tenha sido registrado no Estado, até agora. A palometa é um tipo de piranha originária do Rio Uruguai. Entre os seus predadores naturais estão o dourado, peixe ameaçado de extinção, e também outros animais, como o jacaré.