Pesquisar
Close this search box.

Vereadores de Sobradinho rejeitam emendas e aprovam projetos da mesa diretora que fixam salários

A próxima sessão ordinária dos Vereadores de Sobradinho será dia 14 de setembro, às 18 horas.

Os vereadores de Sobradinho votaram nesta segunda-feira (31), os polêmicos projetos que definiram os subsídios do Executivo e Legislativo para a próxima gestão. Após leitura dos pedidos de informações e de providências, entraram em votação as emendas apresentadas e aprovadas em comissões.

A emenda dos vereadores Adão Weber e Solange Guerreiro, ambos do MDB, sugeriu redução para R$ 1.500 reais os salários dos vereadores da Legislatura 2021/2024, e para R$ 2.500 o salário do presidente da Câmara.  Ela foi rejeitada por 5 votos contrários dos vereadores Valdecir Bilhan (PTB), Jeferson Matana (PSB), Luiz Freitas (PP), Éder Librelotto (PP) e Maxemira Trevisan (PTB). Tuki Siman (PDT) se absteve da votação. Votaram favoráveis os proponentes Adão Weber e Solange Guerreio, ambos do MDB.

Também foi apreciada as emendas do vereador Luiz Freitas que estava propondo uma redução de 10% nos atuais valores, ou seja, salário de R$ 2.945 reais para os vereadores, e R$ 3.829 reais para o presidente da Câmara. Ela foi rejeitada por 5 votos dos vereadores Valdecir Bilhan (PTB), Jeferson Matana (PSB), Éder Librelotto (PP), Solange Guerreiro (MDB) e Maxemira Trevisan (PTB). Tuki Siman (PDT) se absteve da votação. Foram favoráveis os vereadores Luiz Freitas (PP) e Adão Weber (MDB).

Entrou em pauta ainda a emenda modificativa também de autoria do vereador Luiz Freitas, a qual fixava novos valores para o salário do Executivo. Para o prefeito o salário seria de R$ 13.520 reais; Vice-prefeito: R$ 8.112, e Secretários Municipais: R$ 6.535 reais.  Tuki Siman se absteve de votar, sendo que votaram contrários Valdecir Bilhan (PTB), Jeferson Matana (PSB), Éder Librelotto (PP), Solange Guerreiro (MDB) e Maxemira Trevisan (PTB). Foram favoráveis Adão Weber (MDB) e Luiz Freitas (PP).

Após rejeitadas as emendas, os projetos originais da Mesa Diretora fixando os vencimentos do prefeito, vice e secretários, bem como, dos vereadores para a Legislatura 2021/2024, foram apreciados.

O projeto que fixa os salários do Executivo, que previa um valor mensal para o Prefeito de R$ 15.023 reais; Vice-Prefeito: R$ 9.014, e Secretários Municipais: R$ 7.261 reais.  Foi aprovado por 5 votos dos vereadores Adão Weber (MDB), Valdecir Bilhan (PTB), Jeferson Matana (PSB), Éder Librelotto (PP) e Maxemira Trevisan (PTB). Foram contra os vereadores Solange Guerreiro (MDB) e Luiz Freitas (PP). Tuki Siman (PTB), se absteve de votar.

Já o projeto de lei do Legislativo, que previa a fixação do subsídio mensal dos vereadores, a partir de 2021, em R$ 3.272 reais e do Presidente da Câmara em R$ 4.254 reais foi aprovado por 4 votos a 3.  Votaram favoráveis os vereadores Valdecir Bilhan (PTB), Jeferson Matana (PSB), Éder Librelotto (PP) e Maxemira Trevisan (PTB). Foram contra os vereadores Solange Guerreiro (MDB), Luiz Freitas (PP) e Adão Weber (MDB). Tuki Siman (PTB), se absteve de votar. Os valores são os mesmos da atual Legislatura.

Foi aprovado também pelos parlamentares, o projeto que dispõe sobre a locação de imóvel, com vistas a ampliação de espaço físico e manutenção de indústria calçadista no município, e dá outras providências. A presente locação será para que a empresa Maristeli – Indústria e Comércio de Calçados LTDA. e seus colaboradores possam desempenhar suas atividades de acordo com as normas vigentes, especialmente as sanitárias, garantindo manutenção de capacidade ora instalada, e, com possibilidades de ampliação da linha de montagem, aumentando também a geração de emprego e renda. Este projeto foi aprovado por 7 votos favoráveis e uma abstenção do vereador Jeferson Matanna (PSB).

Nenhum vereador fez uso da tribuna.

A próxima sessão ordinária dos Vereadores de Sobradinho será dia 14 de setembro, às 18 horas.

Ao acessar e navegar neste website você está de acordo com a nossa Política de Privacidade