Vereador de Lagoão afirma em pronunciamento que brigadiano cometeu execução

Roque Elemar Correa, de 42 anos, foi morto com dois tiros disparados efetuados por um policial militar

nov 30, 2023

Foto: Divulgação

Um pronunciamento do vereador Hélio Danton Martins – MDB, feito na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Lagoão, ocorrida na segunda-feira, 27, chamou atenção pelo seu conteúdo. Ele acusou de assassino e marginal, o policial militar que atirou em um homem, durante o atendimento a uma ocorrência na localidade de Coxilha Alegre, interior do município, na noite do dia 19 de novembro. O vereador classificou o caso como execução.

Roque Elemar Correa, de 42 anos, foi morto com dois tiros efetuados por um policial militar. Segundo a Brigada Militar, a vítima teria investido com uma faca contra o brigadiano. A ocorrência teve início com um chamado feito pelo Conselho Tutelar pedindo apoio a Brigada, para um atendimento a uma criança de dois anos que estaria aos prantos, enquanto seus pais estariam brigando, embriagados. De acordo com a Brigada, ao chegar na casa, o PM e conselheiros tutelares passaram a dialogar com os pais da criança, com o objetivo de levá-la para um lugar mais seguro. Após várias tentativas, houve resistência por parte do casal e a mulher teve de ser algemada.

Neste momento, o homem pegou uma faca e passou a investir contra o policial. A situação teria se agravado, e o PM reagiu atirando duas vezes. Os disparos atingiram Correa, que morreu no local. Na última segunda-feira, o vereador Hélio Martins, em seu pronunciamento na Câmara, manifestou seus pêsames a família e definiu o caso como uma execução, afirmando que o policial matou Roque Correa na covardia, por ele ser deficiente.

Em sua fala, o parlamentar avaliou que Roque tinha apenas uma “faquinha”, e que a vítima estava indo dormir, a criança estava junto, e que o Conselho Tutelar e a Brigada teriam ido ao local tomar a criança da família. O vereador destacou na sua fala, que o policial deu um tiro na porta, o qual já atingiu a vítima, e para executar, efetuou mais um disparo.  Hélio Martins afirmou ainda, que o brigadiano era um marginal que veio de Porto Alegre, e que estava “prometendo uns quantos” na cidade.

A reportagem das Rádios Sobradinho AM e Jacuí FM, fez contato com o presidente do Legislativo de Lagoão, Claudionei dos Santos Moura, para avaliar o posicionamento do vereador Hélio Martins, mas não conseguiu ligação. Já o comando Regional da Brigada Militar também foi procurado através de sua assessoria de imprensa, mas, até o momento não emitiu um posicionamento sobre a fala do vereador.