Tribunal de Justiça julga nesta quarta-feira os recursos que questionam o resultado do júri da Boate Kiss

Os advogados consideram que a decisão dos jurados é contrária à prova dos autos e requerem o redimensionamento das penas privativas de liberdade

ago 3, 2022

Foto: Reprodução/TJRS

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul julgará nesta quarta-feira (03), a partir das 14 horas, em Porto Alegre, os recursos que questionam o resultado do júri da Boate Kiss. A sessão será realizada de forma presencial. Os quatro réus estão presos.

O júri do caso Kiss, que iniciou no dia 1° de outubro de 2021 na Capital, durou dez dias. Elissandro Callegaro Spohr foi condenado a 22 anos e 6 meses de prisão; Mauro Londero Hoffmann, a 19 anos e 6 meses; Marcelo de Jesus dos Santos, a 18 anos; e Luciano Bonilha Leão, a 18 anos. O incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, matou 242 pessoas e deixou 636 feridos na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013.

Com a condenação, as defesas dos quatro réus interpuseram apelações alegando nulidades no processo. Os advogados consideram que a decisão dos jurados é contrária à prova dos autos e requerem o redimensionamento das penas privativas de liberdade. A sessão de julgamento da 1ª Câmara Criminal do TJ-RS será presidida pelo desembargador Manuel José Martinez Lucas, que também é o relator dos recursos. Além dele, participarão os desembargadores José Conrado Kurtz de Souza e Jayme Weingartner Neto. O incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, matou 242 pessoas e deixou 636 feridos na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013. Dois jovens de Ibarama, Mônica Andreza Glanzel, na época com 18 anos, e Marton Mattana, 22 anos, morreram na tragédia.