Prefeitura de Sobradinho poderá deixar de contratar serviço de Pronto Atendimento

Prefeito Armando Mayerhofer disse que já cobrou da administração do hospital a presença permanente de um médico para que os pacientes sejam atendidos imediatamente ao passarem pela triagem

nov 27, 2021

A prefeitura de Sobradinho poderá deixar de contratar o serviço de Pronto Atendimento do Hospital São João Evangelista. A informação foi revelada nesta sexta-feira (26) pelo prefeito Armando Mayerhofer, durante entrevista ao Programa Enfoque da Rádio Sobradinho AM. Atualmente, há um convênio com o hospital São João Evangelista, no qual participam também os municípios de Lagoa Bonita do Sul e Ibarama, para a prestação do serviço de Pronto Atendimento – o PA. O prefeito lembrou que durante entrevista também para a Rádio Sobradinho, o administrador do hospital, Alex Schafer, sugeriu à prefeitura a criação de um terceiro turno ou que fizesse um atendimento estendido nos ESFs, devido à sobrecarga do PA.

Segundo Mayherhofer, essa possibilidade não está descartada, afirmando que a Secretaria Municipal da Saúde sempre esteve preocupada em proporcionar as melhores condições de atendimento à população. Revelou que Sobradinho investe R$ 89 mil reais mensais no Pronto Atendimento, e que o contrato prevê o atendimento das 7 da noite até às 7 da manhã, para atender pacientes fora do horário dos ESFs. O prefeito destaca que em nenhum momento o contrato prevê um número mínimo ou máximo de atendimentos. Mayerhofer afirmou que muitas pessoas reclamam que chegam ao Pronto Atendimento e não tem médico. Há poucos dias, o prefeito esteve pessoalmente no local verificando a situação e afirmou que era 21h15 e o médico plantonista ainda não havia chegado para o trabalho. Conforme o prefeito, a situação se repetiu dias depois.

Armando Mayerhofer destaca que já cobrou da administração do hospital a presença permanente de um médico, para que os pacientes sejam atendidos imediatamente ao passarem pela triagem. Diante desta situação, o prefeito afirmou que avalia agora colocar num ESF ou no Posto Central, um atendimento das 18 horas até a meia noite. Isso poderá ser feito, caso o Executivo consiga contratar um médico. Nos finais de semana e feriados, está sendo avaliada a contratação de serviços hospitalares para atendimento à população. Mayerhofer frisou que está investindo no Pronto Atendimento com intuito também de ajudar o Hospital São João Evangelista. Ele lembra que em 2019 uma verba de R$ 150 mil  foi repassada a título de incentivo e na pandemia foram comprados cerca de R$ 20 mil reais em oxigênio.

O prefeito de Sobradinho ressalta que em contrapartida, a população deve ser atendida. Questionado se a prefeitura vai deixar de contratar o serviço de Pronto Atendimento, Armando Mayherhofer foi categórico. “Isso está sendo avaliado. Não adianta nós termos um serviço que não está sendo prestado da forma como deveria”, afirmou o prefeito. Antes de tomar a decisão, Armando diz que vai debater a situação mais uma vez com o a direção do hospital. “Entendemos que muitas vezes o hospital tem dificuldades na questão de médicos, mas se estamos pagando por um serviço, o mínimo que precisamos é que haja um atendimento com qualidade”, concluiu o prefeito de Sobradinho Armando Mayherhofer.