Polícia Civil de Candelária abre inquérito para apurar responsabilidade do acidente que envolveu van de Segredo

A investigação foi aberta após a confirmação da morte de Maria Adelina Rech Garbin, 66 anos, moradora de Ibarama, que era uma das passageiras da Sprinter

jun 14, 2022

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Candelária confirmou na tarde desta segunda-feira (13) a abertura de inquérito para apurar um homicídio de trânsito no caso do acidente entre uma Sprinter da prefeitura de Segredo e um caminhão Scania, carregado com soja a granel, com placas de Mato Queimado/RS, ocorrido no dia 27 de maio, no km 10 da ERS 400, próximo a ponte sobre o Arroio Grande, no trecho da rodovia entre a divisa das localidades de Alto Passa Sete e Arroio Grande, em Candelária.

A investigação foi aberta após a confirmação da morte de Maria Adelina Rech Garbin, 66 anos, moradora de Ibarama, que era uma das passageiras da Sprinter. Maria Adelina estava internada em estado grave no Hospital de Pronto Socorro de Canoas e não resistiu aos ferimentos. O óbito foi confirmado na manhã da última sexta-feira (10) por volta das 9h30. Com a morte da passageira, a Polícia Civil irá ouvir todos os envolvidos no acidente com possibilidade de indiciamento do motorista do caminhão Scania, de 61 anos, por homicídio culposo de trânsito (quando não há a intenção de matar).

Além da vítima fatal, o acidente teve mais sete pessoas feridas, sendo cinco na Sprinter e dois ocupantes do caminhão. Como os envolvidos residem em outras cidades, os depoimentos deverão ser colhidos por precatórios que serão encaminhados para as delegacias de polícia das respectivas cidades para realizarem as oitivas. O corpo de Maria Adelina Rech Garbin, mais conhecida por Laíde, foi sepultado no final da tarde de sábado (11) no Cemitério de Ibarama.