Polícia Civil aguarda resultado da perícia para aprofundar investigações da morte do aposentado em Lagoão

Em entrevista ao programa Enfoque desta quinta-feira, 30, a delegada Graciela Foresti Chegas disse que assim que receber os dados vai montar a cena do crime para apurar o que aconteceu

nov 30, 2023

Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil ainda aguarda o resultado da perícia para aprofundar as investigações da morte do aposentado Elemar Roque Correa. Ele morreu após ser atingido por dois disparos efetuados por um policial militar que prestava apoio para o Conselho Tutelar durante um atendimento na localidade de Coxilha Alegre, em Lagoão. Em entrevista ao programa Enfoque desta quinta-feira, 30, a delegada Graciela Foresti Chegas disse que assim que receber os dados vai montar a cena do crime para apurar o que aconteceu.

Ela também informou que a família da vítima procurou a Delegacia acompanhada de um advogado que solicitou o depoimento de novas testemunhas. Elas teriam apontado novos elementos que vão ser confrontados com o levantamento feito no local. Sobre a afirmação da filha da vítima, de que Elemar Roque Correa era uma pessoa com deficiência e que por isso não teria condições de ameaçar o PM, a delegada preferiu não se manifestar neste momento.

Segundo o Comando da 5ª Cia da Brigada Militar, o PM atirou depois que o homem teria investido contra ele com uma faca. O Conselho Tutelar e a BM foram até a casa do aposentado por conta de uma denúncia de que o filho dele, de dois anos, corria riscos devido a uma briga do homem com sua esposa.