Implantação de Planta Avícola é discutida durante reunião em Arroio do Tigre

Presidente da Associação Gaúcha de Avicultura apresentou panorama do agronegócio gaúcho

nov 11, 2021

Foto: Vinícios Rech/Rádio Sobradinho AM

Um importante passo foi dado rumo à mais uma possibilidade de diversificação e incremento de renda para a região Centro-Serra. Na manhã dessa quarta-feira (10), uma reunião no Clube 25 de Julho, em Arroio do Tigre, reuniu autoridades e representantes do setor agrícola. A reunião serviu para discutir a possibilidade da implantação de uma planta avícola na região. O encontro reuniu prefeitos, vereadores, secretários de agricultura, deputados estaduais Adolfo Brito (PP) e Sérgio Turra (PP), além do presidente da ASGAV, José Eduardo dos Santos e do gerente de novos projetos da Carrer Alimentos, Maurício Demarc Lucas.

Na oportunidade, foi apresentado o panorama do agronegócio gaúcho com foco no setor avícola, mostrando que o Rio Grande do Sul é um dos estados que mais exporta carne de frango e tem alta demanda de consumo interno. Em entrevista ao programa Quadro Geral Rádio Sobradinho AM, o presidente da ASGAV destacou que hoje o mercado do setor avícola é bastante sólido e a demanda tende a aumentar. Hoje, a carne de frango produzida no estado é exportada para mais de 160 países, com destaque para a China, Emirados Árabes Unidos e Europa. De acordo com José Eduardo, as cidades que possuem atividades avícolas têm aumentado seu Índice de Desenvolvimento Humano, pois reforça a economia local e eleva a geração de empregos.

Já o representante da Carrer Alimentos, empresa de Farroupilha, destacou que há interesse da empresa na região para a instalação de um frigorífico. Segundo ele é necessário que haja um estudo de viabilidade técnica para que a empresa possa dar seus primeiros passos nessa direção. Ele ainda ressaltou que é atrativo para a empresa que a região seja autossuficiente em grãos, disponibilidade hídrica, além da isenção de impostos ou uma área destinada às obras da empresa. Ele ainda destacou que a instalação de uma pequena planta pode envolver até 500 pessoas nas atividades, sendo 150 somente para o abate das aves. No entanto, o custo para a implantação de um aviário gira em torno de R$ 500 mil, no modelo mais simples. Outra empresa interessada em discutir a possibilidade com a região é a Seara Alimentos, que não se fez presente na reunião, mas já acenou positivamente.

Para o prefeito de Arroio do Tigre, Marciano Ravanello, este é um primeiro passo importante para que a região possa mudar sua economia e impulsionar crescimento e desenvolvimento para a toda a região. Ele também salienta que é preciso pensar na cadeia produtiva que envolve o setor, como a produção de ração e grãos que já teriam mercado certo. Marciano acredita que a região possa se destacar nesse setor e garantir o desenvolvimento das cidades e atrair novos olhares para o Centro-Serra.