IGP vai realizar reconstituição de morte no caso Kolbe em Candelária

Kolbe foi morto durante uma abordagem da Brigada Militar de Candelária na noite de 14 de novembro de 2019, na Avenida Pereira Rego, no Centro da cidade.

jul 1, 2022

Foto: Divulgação/Redes Sociais

O Instituto Geral de Perícias (IGP) fará nesta sexta-feira (1º), às 14h, a reconstituição da morte de Carlos José Kolbe, com 27 anos na época. Conforme a Polícia Civil, a ação irá ocorrer na esquina da Rua José Bonifácio e Avenida Pereira Rego, em Candelária, que serão interditadas para o fluxo de carro e pedestres. A Polícia Civil concluiu o inquérito em junho de 2020 e apurou que a morte do jovem Carlos José Kolbe, registrada em novembro de 2019 durante abordagem policial em Candelária, aconteceu em legítima defesa do policial militar.

O documento foi encaminhado para o Poder Judiciário. De acordo com a delegada Alessandra Xavier de Siqueira, a reprodução é um pedido da Promotoria de Justiça, para ver se os fatos são condizentes com o que foi informado no inquérito. A delegada destaca que “os peritos vão tentar reviver aquele dia, e por isso, as pessoas que estavam presentes no dia da morte foram intimadas a comparecer nessa simulação”.

Kolbe foi morto durante uma abordagem da Brigada Militar de Candelária na noite de 14 de novembro de 2019, na Avenida Pereira Rego, no Centro da cidade. De acordo com Brigada, a guarnição foi chamada para atender uma ocorrência de perturbação do sossego. Ao chegar no local, um indivíduo se aproximou e passou a urinar em frente aos policiais militares. Na abordagem ao homem, ele teria entrado em luta corporal com um policial militar e tentado sacar a arma do mesmo. Foi preciso a intervenção de um outro PM, que efetuou disparo de arma de fogo, atingindo o abdômen de Carlos José Kolbe. Os policiais encaminharam o jovem até o Hospital Candelária, onde teria chegado com vida, mas acabou não resistindo.