Homem que matou trabalhador natural de Segredo é preso em São Leopoldo

De acordo com o delegado André Serrão, responsável pelo caso, o homem ficará preso temporariamente por 30 dias, período em que a polícia vai aprofundar as investigações.

jun 10, 2022

Foto: Reprodução/Sistema de Videomonitoramento

O homem suspeito de matar Marcelo Camilo, 36 anos, natural de Segredo, durante o expediente em uma empresa de São Leopoldo, se entregou à Polícia Civil e foi preso temporariamente, nesta quinta-feira (9). De acordo com o delegado André Serrão, responsável pelo caso, o homem ficará preso temporariamente por 30 dias, período em que a polícia vai aprofundar as investigações. O crime aconteceu na segunda-feira (6) e, desde então, o suspeito não tinha sua localização conhecida pela polícia.

De acordo com o delegado, nesta quinta o homem foi à delegacia com seu advogado e alegou que não tinha a intenção de matar o colega. Em um primeiro momento, a Polícia Civil trabalhou com a suspeita de que o homem que cometeu o crime seria chefe da vítima e que a motivação do homicídio teria sido um desentendimento por conta do horário estipulado para o intervalo do café. A empresa em que os dois trabalhavam negou estas informações desde o início. E agora essa possibilidade também foi descartada pela Polícia.

Conforme o titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa de São Leopoldo, durante a oitiva o autor do crime afirmou que a desavença entre os dois resultou de uma série de brincadeiras que não eram aceitas pela vítima, e que ele não tinha a intenção de matar o colega, apenas de se defender de uma suposta agressão. Marcelo Camilo, 36 anos, foi morto dentro de uma empresa de revestimentos metálicos e manutenção industrial durante o expediente. A vítima chegou ao hospital com um ferimento no coração causado por uma perfuração de objeto cortante e sofreu três paradas cardíacas antes de morrer. Marcelo foi sepultado em Serrinha velha, Segredo, na última terça-feira (07).