Futuro asfaltamento da estrada Ibarama-Agudo poderá contar com recursos federais e privados

Além de recursos do Estado, é possível buscar emendas na bancada federal e utilizar o Programa de Incentivo ao Acesso Asfáltico.

jan 11, 2024

O asfaltamento da estrada que liga Ibarama a Agudo poderá contar com recursos federais e até de empresas particulares. Foi o que projetou o secretário estadual de Assistência Social, e deputado licenciado do MDB, Beto Fantinel. Ele é um dos principais articulares do projeto junto ao Governo do Estado. Em entrevista ao programa Enfoque da Rádio Sobradinho nesta quinta-feira, 11, Fantinel afirmou que a inclusão do trecho na malha rodoviária do Estado, na condição de rodovia planejada, permite a elaboração do projeto de engenharia e, posteriormente, a captação de verbas para a execução da obra.

Além de recursos do Estado, segundo ele, é possível buscar emendas na bancada federal e utilizar o Programa de Incentivo ao Acesso Asfáltico. O PIAA permite que empresas particulares invistam em obras rodoviárias podendo abater até 100% do valor do ICMS que recolhem. O deputado estadual licenciado ainda informou que agora a prioridade é garantir que o Governo do Estado faça a contratação do projeto técnico de engenharia. Isso, segundo ele, deve ocorrer no máximo até o ano que vem ao custo de pelo menos três milhões de Reais. Já o valor total da obra deverá ultrapassar os 50 milhões.

Beto Fantinel ainda disse que é mais otimista que o prefeito de Ibarama, Valmor Mattana, que afirmou se tratar de um projeto para daqui a 20 anos. Ao ser questionado sobre a desconfiança da população em promessas políticas, ele afirmou que trata do assunto desde 2021 e que este é um pedido da população e envolve muitas lideranças regionais, incluindo a Quarta Colônia. Reconheceu que existe descrédito devido à demora em geral nas obras públicas, mas observou que se o primeiro passo tivesse sido dado 15 anos atrás, hoje a situação já estaria mais avançada. A estrada que liga Ibarama a Agudo possui 38 quilômetros e foi incluída na malha rodoviária do Estado no final de dezembro na condição de rodovia planejada. A sua manutenção, no entanto, deverá permanecer sob a responsabilidade das duas prefeituras.