Executivo e professores divergem sobre alterações no plano de carreira da categoria

Para o chefe do Executivo já havia um consenso sobre o projeto apresentado na Câmara após a reunião dele com uma comissão de professores realizada na semana passada

fev 23, 2022

Foto: Henrique Lindner/Arquivo Rádio Sobradinho

O prefeito Armando Mayerhofer respondeu na manhã desta quarta-feira (23) as cobranças feitas por duas professoras em entrevista ao programa Enfoque da Rádio Sobradinho AM sobre o novo Plano de Carreira do Magistério de Sobradinho. Para o chefe do Executivo já havia um consenso sobre o projeto apresentado na Câmara após a reunião dele com uma comissão de professores realizada na semana passada. Mayerhofer disse que enviou o projeto para ser apreciado na última segunda-feira a fim de possibilitar que os novos valores referentes ao aumento do piso da categoria fossem pagos na folha de pagamento deste mês, bem como, para possibilitar a realização de um novo concurso público.

Na entrevista desta terça-feira (22) as professoras Cleci Rohers da Silva e Katiusa Centa da Rosa Antunes pediram um prazo maior para debater o projeto, e alegaram que existem pontos que geram dúvidas entre a categoria. Além disso, pediram que o Executivo envie para a Câmara projetos separados: um para a implementação do novo piso nacional e outro com as alterações no Plano de Carreira. O projeto enviado pelo Executivo tratava dos dois temas de forma conjunta. Nesta quarta-feira (23) o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sobradinho também cobrou do Executivo mais tempo para debater o projeto.

Professoras participaram do Enfoque, representando a categoria. Foto: Jorge Foletto/Rádio Sobradinho

Conforme Paulo Lousada de Moraes, após a reunião da semana passada, que contou com a participação de uma comissão de professores, o assunto repercutiu muito entre a categoria e houve muitos questionamentos. O prefeito Armando Mayerhofer disse que após a reunião da semana passada não recebeu nenhuma sugestão do Sindicato ou dos professores, porém, garantiu que está disposto a voltar a debater o assunto. Ele destacou, no entanto, que o pagamento do aumento do piso, desta forma, ficará para o mês que vem.