Ex-diretor das Rádios Sobradinho e Jacuí falece aos 70 anos em Santa Maria

Devido a enfermidade, o Padre João Flesch encerrou sua missão em 2020, quando passou a fazer seu tratamento de saúde

ago 3, 2023

Foto: Divulgação

Faleceu na madrugada desta quinta-feira, 03, em Santa Maria, o padre João Luiz Flesch, aos 70 anos. Ele estava enfermo há vários meses e sofria de uma doença degenerativa. Padre João nasceu em Arroio do Tigre, dia 12 de junho de 1.953. Era filho de Aloysio Mathias Flesch e Anita Rauber Flesch, sendo o sexto filho do casal. Iniciou seus estudos primários na localidade de Arroio Bonito, entre os 1.962 e 1.966, concluindo esta etapa no Seminário São José, em Santa Maria, nos anos 68 e 69.

Os estudos secundários iniciaram em 1.973, ainda no Seminário São José. Em 1.974, iniciou os estudos filosóficos no Seminário Maior Imaculada Conceição em Viamão, onde também realizou seus estudos teológicos, formando-se pela PUC-RS no ano de 1.981. No dia 5 de julho do mesmo ano, recebeu a Ordenação Diaconal pelas mãos de Dom José Ivo Lorscheiter, no Santuário Basílica de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, em Santa Maria. No mesmo ano, na Paróquia Sagrada Família de Arroio do Tigre, recebeu a Ordenação Sacerdotal, presidida também por Dom Ivo.

Sua primeira missa solene foi celebrada nesta Igreja Matriz dia 1º de janeiro de 1.982. Padre João Flesch exerceu o ministério sacerdotal na Diocese de Santa Maria, inicialmente como cooperador da Paróquia de Jaguari, entre os 1.982 e 1.984. Sua primeira atuação como pároco ocorreu na Paróquia São Pedro, de São Pedro do Sul, durante os anos de 1.985 e 1.990. Após este período, foi designado para trabalhar como pároco em Caçapava do Sul, em 1.99, mesmo ano da criação da Diocese de Cachoeira do Sul. Na virada do milênio, padre João assumiu a Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes, em Sobradinho.

Nos 12 anos em que esteve à frente desta comunidade, destaca-se o grande apreço que teve pela animação vocacional, assim como, o incansável trabalho frente a catequese da Diocese. Outro fator notável foi a busca de formação junto do então Padre Leomar Brustolin, em Caxias do Sul, iniciando a implantação do método catequético utilizado atualmente. Além disso, relembra-se do trabalho frente às 46 comunidades da Paróquia, da administração das Rádios Sobradinho AM e Jacuí FM, mostrando-se sempre interessado pelos meios de comunicação, recordando, por exemplo, a iniciativa do programa ‘Educando para a vida’, aos domingos de meio dia. Em 2.013, a pedido do então Bispo Diocesano Dom Remídio José Bohn, Padre João, assumiu o ofício de reitor do Seminário Menor Monsenhor Armando Teixeira, em Cachoeira do Sul, onde foi um testemunho vivo da paternidade, amizade e autoridade próprias de um reitor, marcando profundamente a vida de seus formandos.

Com o intuito de criar vínculo de unidade no parque da romaria, ele deu início a caminhada dominical, junto de seus seminaristas, no dia 5 de maio de 2013, que agregava algumas poucas pessoas da redondeza em torno da celebração eucarística no pavilhão do parque, dando início assim as celebrações que hoje ocorrem no altar monumento. Em 2018, Padre João Flesch assumiu a Paróquia Nossa Senhora da Penha, em Cachoeira do Sul, onde acolheu a missão de construir a casa paroquial, foi incansável na angariação de fundos para a mesma, dando do seu próprio dinheiro como oferta, com seu jeito sereno de ser atraiu diversas pessoas para a comunidade.

Devido a enfermidade, encerrou sua missão em 2020, quando passou a fazer seu tratamento de saúde. Devido ao seu estado clínico, achou-se por bem que passa-se a residir na Comunidade Padre Caetano Pagliuca, dos Padres e Irmãos Palotinos, em Santa Maria. Ao meio-dia, ocorreu missa de corpo presente na Matriz Sagrada Família de Arroio do Tigre, e a partir das 16 horas desta quinta-feira, ocorre a missa de despedida, com transmissão pela Rádio Sobradinho AM e pelo facebook. Na sequência, o sepultamento no cemitério católico de Arroio do Tigre.