Empresário responde críticas de vereador sobre projeto de construção do Cristo de Sobradinho

Tuki Siman contestou os números utilizados pelo vereador Jeferson Matana para chegar ao custo final da obra

abr 27, 2022

O empresário sobradinhense Tuki Siman, proprietário da área que deverá ser doada para a construção da estátua de Jesus Cristo, participou nesta quarta-feira (27) do programa Enfoque, da Rádio Sobradinho. Ele rebateu questionamentos feitos pelo presidente da Câmara de Vereadores, Jeferson Matana (PSB), sobre os possíveis custos que deverão envolver a obra. Falando nesta terça-feira (26), para a Rádio Sobradinho, Matana revelou que se precisar votar para desempatar o projeto do Cristo, ele será contra. O vereador justificou sua posição alegando que, pelos seus cálculos, o total da obra poderá custar R$ 4 milhões de reais. Segundo ele, isso incluiria a construção do monumento, a pavimentação até o local e a instalação das redes de água e luz.

O vereador defendeu ainda que o valor da construção da imagem seja investido para construir mais casas populares, além das 30 já previstas pelo Executivo e questionou ainda a pesquisa de opinião feita pela prefeitura sobre a obra, avaliando que a pergunta apresentada deveria ser mais clara, informando a população que a estátua deverá ser construída com recursos próprios do município. Já o empresário e ex-vereador Tuki Siman, na entrevista de hoje, lembrou que inicialmente a obra seria feita no Morro da Medianeira, mas o prefeito Armando Mayerhofer juntamente com os construtores do Cristo de Encantado, o procuraram sugerindo que o projeto fosse desenvolvido na parte alta de seu loteamento localizado nas imediações do antigo acesso a Sobradinho, por Granja do Silêncio. Este seria o local mais indicado pela maior visibilidade para quem chega e saiu da cidade.

Siman avalia que solicitações feitas por vereadores como construção de casas e uma pesquisa sobre a construção da imagem que apontou mais de 60% de aprovação ao projeto, foram atendidos pelo Executivo e não vê motivos para mais polêmicas. Sobre o cálculo do vereador Matana, Tuki diz que a pavimentação acertada com o Executivo para o acesso ao local é de cerca de 300 metros até a imagem, dentro da área do loteamento e não de todo acesso até lá. O empresário disse também que se acharem melhor ele poderá vender o terreno para a prefeitura e fazer o acesso e instalação de água e luz por sua conta. Revelou que ele projeta no local a construção de cabanas, pousada, centro de convenções, restaurante panorâmico entre outras benfeitorias, que deverão trazer benefícios ao município, e isso não está sendo somado. O empresário diz que a área doada ao município é avaliada em R$ 1,5 milhão. Para ele, Sobradinho terá oportunidade de dar um pontapé inicial no turismo com este projeto.

Tuki Siman disse ainda que os vereadores têm o direito de votar contra a iniciativa, porém não aceita que joguem a população contra aqueles que estão com boa vontade, e contestou os números utilizados pelo vereador Jeferson Matana para chegar ao custo final da obra. Na sessão ordinária da última segunda-feira (25) a mesa diretora da Câmara de Vereadores apresentou ofício solicitando ao Executivo que desmembre o projeto que prevê, ao mesmo tempo, recursos para construção da estátua de Jesus Cristo, de uma praça no Parque da FEJÃO e ainda 30 casas populares.

A mesa defende que para cada finalidade seja enviado um projeto separado, uma vez que um mesmo vereador pode ser a favor de uma obra e contra outra. O valor para a construção do Cristo previsto na proposta enviada ao Poder Legislativo é de R$ 1.185.000,00. Um segundo projeto enviado pelo Executivo que prevê a doação da área pelo empreendedor Tuki Siman está em análise nas comissões da Câmara.