Efeitos da guerra entre Rússia e Ucrânia devem ter impactos diretos na economia da região

Um dos reflexos será o aumento dos preços e isso vai acontecer porque a Rússia é o segundo maior produtor e exportador de petróleo e o maior produtor e exportador de gás natural

mar 5, 2022

A guerra entre Rússia e Ucrânia começa a afetar a economia de diversos países. No Brasil, os impactos devem ser sentidos fortemente no setor de produtos petroquímicos e fertilizantes e nas exportações de tabaco, soja e carnes. Isso acontece devido às sanções financeiras impostas e que impactarão diretamente a economia do Rio Grande do Sul e Vale do Rio Pardo, por a região ser uma grande exportadora do tabaco e uma grande consumidora de fertilizantes minerais ou químicos. Outro fator que deverá mexer no bolso do consumidor é o aumento dos combustíveis. Falando a reportagem do Portal Arauto, o professor e coordenador dos cursos de Economia e Relações Internacionais da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Bruno Mendelski, destacou que “devido ao avanço da globalização, o mundo todo tende a sentir os impactos econômicos dessa guerra e os impactos irão depender da duração dos conflitos e da aplicabilidade das sanções que os outros países estão empregando para a Rússia”.

Conforme ele, um dos reflexos será o aumento dos preços e isso vai acontecer porque a Rússia é o segundo maior produtor e exportador de petróleo e o maior produtor e exportador de gás natural. Mendelski observa “que o preço do barril do petróleo tem aumentado muito, e como a Petrobras detém o monopólio da distribuição de petróleo no Brasil, ela adota uma política de preço de qualidade internacional e, a tendência é de que haja um aumento de preço, já em curto prazo, na gasolina, o que irá gerar aumento da inflação e valor do frete”. Bruno Mendelski disse que a alta dos preços dos produtos como a gasolina é impossível de fazer previsões 100% certeiras, mas tendo como base outras guerras e conflitos como no Iraque em 2003 e a Revolução Iraniana em 1979, que mexeram com a economia, geraram um grande aumento no preço dos combustíveis. Outro ponto importante e que afeta as regiões produtoras de tabaco como o Vale do Rio Pardo é a exportação do fumo para a Rússia e Ucrânia, visto que o estado gaúcho tem estes países com um dos destinos com maior exportação, cerca de 19,83 milhões de dólares.

O professor destacou que a guerra certamente vai afetar a produção. Ele apontou que as produções de soja, milho e o tabaco também devem sofrer com a escassez de fertilizantes, uma vez que “a maior parte deste produto vem da Bielorrússia e Rússia, a maior exportadora do Brasil. Mendelski lembra que o Rio Grande do Sul é um dos estados brasileiros que mais importa produtos de lá, e certamente isso vai resultar num prejuízo para a produção agrícola, acontecendo pouca produção e aumento dos preços”. Assim como o tabaco, o Estado é um grande exportador de carne suína para estes dois países. Conforme o professor da Unisc, como a demanda pode reduzir, as indústrias devem enfrentar cenários complexos. Para evitar perdas, elas podem substituir os seus mercados e vender para outros países, mas isso demora. Também pode ocorrer a substituição para o mercado interno e havendo uma grande oferta a tendência é de que o preço do produto reduza. Com todo esse cenário ainda incerto e sobre quais serão os reais impactos para o mundo e para a região, o professor Bruno Mendelski, destacou que é importante acompanhar de perto esse conflito.