Crise na Saúde: Hospital São João Evangelista pode fechar as portas no final do mês

Associação Beneficente São Marcos, mantenedora da casa de saúde, se reuniu em assembleia extraordinária na última segunda-feira (13) e decidiu enviar ofício às prefeituras de Sobradinho e Segredo e ao Consórcio Intermunicipal Vale do Jacuí solicitando aumento no repasse de recursos.

jun 15, 2022

Foto: Arquivo Rádio Sobradinho

O Hospital São João Evangelista poderá fechar as portas no dia 30 de junho, caso a crise financeira da instituição não seja contornada. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (15), em entrevista ao programa Enfoque da Rádio Sobradinho, pelo gerente administrativo do hospital. Alex Schaffer informou que a Associação Beneficente São Marcos, mantenedora da casa de saúde, se reuniu em assembleia extraordinária na última segunda-feira (13) e decidiu enviar ofício às prefeituras de Sobradinho e Segredo e ao Consórcio Intermunicipal Vale do Jacuí solicitando aumento no repasse de recursos. No documento, a entidade afirma que as unidades do hospital de Segredo e Sobradinho somam um déficit mensal de 150 mil reais e que se não houver em reequilíbrio financeiro do convênio com as prefeituras, o atendimento à população será mantido apenas até o dia 30 de junho.

Na entrevista desta quarta, Schaffer disse que a situação vem se agravando há muito tempo e que algumas medidas não deram resultado positivo. Uma delas é a prometida implantação da regionalização dos partos que garantiria um repasse mensal pelo Governo do Estado. O administrador afirmou que “fez papel de palhaço” neste caso, uma vez que depois de anunciado o serviço, a Secretaria Estadual da Saúde teria voltado atrás e informado que o hospital não teria pessoal suficiente para esta finalidade. Ele também lamentou que nenhum deputado tenha encaminhado emendas à instituição.

A dívida parcelada do hospital, segundo Schaffer, é de 2 milhões de reais, mais cerca de 800 mil não negociados. Para evitar o fechamento das portas, segundo Alex Schaffer, é necessário um aporte financeiro de, no mínimo, 50 mil para a unidade de Segredo, e de 110 mil para a unidade de Sobradinho, além dos repasses feitos atualmente relativos ao Pronto Atendimento. O prefeito Armando Mayerhofer também falou com a reportagem da Rádio Sobradinho e disse ter ficado surpreso com o anúncio.  Ele lembrou que este ano já houve um aumento de 89 mil para 107 mil reais no repasse mensal da prefeitura. Disse que não esperava esse ofício agora porque vinha conversando com a direção da entidade mantenedora. O prefeito não deu detalhes do que pretende fazer, mas garantiu que não vai deixar que o Hospital feche as portas. Durante o programa Enfoque e ao longo da manhã, a Rádio Sobradinho AM recebeu várias ligações de ouvintes preocupados com a situação e apelando para que seja encontrada uma solução.