Contemplados pela Lei Paulo Gustavo recebem os recursos para projetos em Sobradinho

No início desta semana, a Administração Municipal de Sobradinho finalizou a distribuição dos fundos para os projetos selecionados pela Lei Paulo Gustavo no município.

jan 13, 2024

Foto: Divulgação

No início desta semana, a Administração Municipal de Sobradinho finalizou a distribuição dos fundos para os projetos selecionados pela Lei Paulo Gustavo no município. Aprovada em 2022, essa lei determina que a União entregará R$ 3.862.000.000,00 (três bilhões, oitocentos e sessenta e dois milhões de reais) para os Estados, o Distrito Federal e os Municípios com o objetivo de realizar ações emergenciais para combater e reduzir os impactos da pandemia de covid-19 no setor cultural.

O Decreto que regulamenta essa lei foi publicado em 12/05/2023. Em Sobradinho, as etapas para a implementação da Lei Paulo Gustavo começaram em agosto do ano passado. Desde então, todos os prazos e etapas de inscrição, aprovação e seleção dos projetos foram cumpridos por uma Comissão Julgadora externa.

Na categoria de Audiovisual, um total de R$ 103.181,13 foi destinado para os seguintes projetos selecionados: o curta-metragem “Diário de Ana” por Alex Rech/AR Filmes; o curta-metragem “Ases do Centro Serra” por Jean Carlos Bilhan; o projeto “Gran Metáfora grava seu primeiro EP” por Thiago Reckziegel; e o videoclipe “VL Vive ´Parte 2” por Luan Rauber. Na categoria “Demais Áreas da Cultura”, um total de R$ 41.750,50 foi destinado para os seguintes projetos: “Dança Cultural sobre Rodas” pela Associação de Patinação Arte e Rodas; “Danças do Galpão” pelo CTG Galpão da Estância; “1ª Mostra da História e Evolução dos Casamentos no município de Sobradinho” pela Sim Madame Assessoria de Eventos; e o “Livro de Poesias Retratando a Querência” por Robson Drachler.

Segundo a Secretária da Educação, Cultura, Turismo e Desporto, Cleura Minetto, os projetos selecionados estão começando a executar suas atividades e têm 180 dias para concluí-las e apresentá-las ao município. O município, juntamente com os realizadores, irá decidir como serão as contrapartidas para a comunidade.