Caso João Riél: Promotor confirma que processo por exercício irregular da advocacia prescreveu

Ele explicou que esse tipo de crime tem prazo curto de prescrição, de apenas três anos. Como não foi concluso nesse tempo, foi extinta a possibilidade de punição

ago 4, 2022

Foto: Reprodução

O promotor de Justiça de Arroio do Tigre falou na manhã desta quinta-feira, 04, sobre as investigações que envolvem o escritor de Tunas, João Riél Manuel Hübner Nunes Vieira Teles de Oliveira Brito, de 31 anos. Em entrevista ao programa Enfoque da Rádio Sobradinho AM, Heráclito Neto confirmou que o processo movido pelo Ministério Público em 2015, por exercício irregular da advocacia, prescreveu. Ele explicou que esse tipo de crime tem prazo curto de prescrição, de apenas três anos. Como não foi concluso nesse tempo, foi extinta a possibilidade de punição. Já da acusação de falsidade ideológica, João Riél foi absolvido.

Segundo o promotor, o juiz do caso entendeu que não havia provas suficientes. Heráclito Neto acrescentou que outras investigações seguem em andamento a cargo da Polícia Civil com acompanhamento do Ministério Público. Essas investigações se referem a suposta violação de direito autoral referente a publicações feitas por João Riél, e outras fraudes praticadas em processos judiciais da época em que se fazia passar por advogado. O promotor Heráclito Neto preferiu não revelar detalhes para não atrapalhar as investigações.

Procurado novamente pela reportagem das Rádios Sobradinho AM e Jacuí FM, João Riél preferiu, por enquanto, emitir apenas uma nota, a qual também foi enviada para outros órgãos de imprensa. Na nota, ele diz que mais uma vez, sua imagem, e até de sua família, está sendo atingida, deturpando fatos. Conforme João Riél, criam inverdades sobre fatos antigos e atuais, sobre sua trajetória pessoal e acadêmica, com a nítida intenção de abalar sua honra junto à sociedade, amigos e familiares. Ele salienta que ainda não tem conhecimento de tudo que o acusam, ressaltando que já tentaram isso no passado, mas nada conseguiram, pois foi inocentado em tudo de que foi acusado.  João Riél reitera, mais uma vez, a credibilidade dos seus títulos acadêmicos, suas obras jurídicas e literárias. “Quem me conhece sabe da minha reputação e de todo o trabalho que já fiz, faço e continuarei a fazer, em prol da cultura, da educação e do conhecimento”. conclui João Riél Manuel Hübner Nunes Vieira Teles de Oliveira Brito.