Assinado convênio para obras de pavimentação em Arroio do Tigre

Recursos do Pavimenta RS e contrapartida do município vão possibilitar construção de ciclovia

jan 14, 2022

Foto: Divulgação

O prefeito de Arroio do Tigre, Marciano Ravanello, acompanhado do diretor de projetos, Flamir Schneider, esteve em Porto Alegre nessa quinta-feira (13), onde assinou o convênio para recebimento dos recursos que serão usados na pavimentação e construção da ciclovia na Rua Getúlio Vargas. O ato ocorreu na Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedur) e contou com a presença do secretário Luiz Carlos Busato.

O município de Arroio do Tigre foi contemplado na primeira etapa do Pavimenta RS, programa do Governo Estadual, que destinou recursos a outros 405 municípios gaúchos. O valor total da obra é de R$ 1.068.217,85 (um milhão, sessenta e oito mil, duzentos e dezessete reais e oitenta e cinco centavos), sendo R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) o valor repassado pelo Estado e R$ 268.217,85 (duzentos e sessenta e oito mil, duzentos e dezessete reais e oitenta e cinco centavos) a contrapartida da prefeitura.

Conforme o prefeito Marciano Ravanello, através do Pavimenta o município vai realizar um importante e necessário investimento, que abrange direta e indiretamente as áreas de segurança, saúde coletiva, esporte, bem-estar e turismo. Segundo Ravanello, a vida de mais de 300 famílias serão transformadas, tendo em vista serão beneficiadas com pavimentação de acesso e com passeio público compartilhado com ciclovia. Investimento como este realizado pelo Estado é uma forma de atender necessidades emergentes de alto custo aos cofres do município, que com recursos próprios levariam muito tempo. Marciano ainda destaca que o Estado acerta quando ouve das administrações municipais como investir o dinheiro público em infraestruturas.

Para o secretário Luiz Carlos Busato, que coordena o programa no Governo do Estado, o Pavimenta representa uma mudança na forma de fazer gestão. Segundo ele, não foi o Estado quem decidiu, de cima para baixo, que melhorias deveriam ser feitas nas cidades. Foram os prefeitos — que conhecem o dia a dia e a realidade de sua gente — que indicaram. O secretário também disse que o Pavimenta só saiu do papel através de muito diálogo das administrações municipais com o governo do Estado ao longo do ano passado e também graças à reestruturação financeira promovida na atual gestão do Estado com o apoio da Assembleia Legislativa.