Adolescentes investigados por ameaça à Escola Copetti poderão ser responsabilizados por terrorismo

Um dos adolescentes identificados já foi alvo de uma investigação no ano passado, também por conta de uma possível ameaça de ataque na escola.

maio 30, 2022

A Polícia Civil vai apurar qual vai ser o enquadramento penal dos jovens suspeitos de planejar um suposto ataque à  escola Padre Benjamim Copetti. A ação da polícia, na última sexta-feira (27), na casa de quatro adolescentes, resultou na apreensão de celulares e simulacros de pistola. Em entrevista ao programa Enfoque da Rádio Sobradinho nesta segunda (30), a delegada Graciela Foresti Chagas explicou que a ação foi resultado de várias ligações que a Delegacia recebeu na tarde de quinta-feira, relatando sobre a ameaça. Uma pichação na porta de um banheiro da escola anunciava um suposto massacre para o dia 27. Um dos adolescentes identificados já foi alvo de uma investigação no ano passado, também por conta de uma possível ameaça de ataque na escola. Ele já foi responsabilizado e a mãe dele indiciada por omissão de cautela. O processo tramita no Poder Judiciário.

No caso atual, os possíveis crimes em que eles que poderão ser enquadrados, na condição de ato infracional de menor, estão pichação de patrimônio público, atos preparatórios de terrorismo e ameaça. A delegada foi categórica ao descartar a possibilidade de tratar a situação apenas como brincadeira de mau gosto. Os jovens serão ouvidos nos próximos dias. Chamou a atenção da delegada o fato de alguns dos estudantes terem feito pouco caso da presença da polícia na escola na última sexta-feira. Para ela, isso reflete a falta de educação na família de parte dos estudantes. Na ocasião, todos os alunos foram revistados pelos policiais, que possuíam autorização judicial para esta ação.