2° Batalhão Ambiental de Cachoeira do Sul apreende armas, materiais de pesca, peixes e carnes de animais silvestres

Em um acampamento policiais apreenderam 475,5 quilos de peixe, redes de pesca, além de armas e munição

maio 13, 2022

Fotos: Divulgação

Ações do Batalhão Ambiental da Brigada Militar resultaram na apreensão de 8 armas, peixes, materiais de pesca e carnes de animais silvestres. Durante operação embarcada na tarde desta quinta-feira (12), no Rio Jacuí, visando inibir a pesca predatória e o furto abigeato devido ao grande número de denúncias, em patrulhamento próximo a localidade de Lima Brandão foi abordada a embarcação de um homem que chegava em seu acampamento.

Durante revista, foi localizado no barco um revólver calibre 22 municiado. No acampamento haviam mais quatro armas longas, sendo duas espingardas calibres 12, uma 22 e outra calibre 20, além de 238 munições de diversos calibres. Também foram apreendidos dois peixes da espécie dourado e 13,5 kg de carne de capivara. O homem foi preso, e aplicada uma multa no valor de R$ 20.500. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Polícia.

Já na mesma localidade, também foi abordada uma embarcação com uma grande quantidade de peixes. Um homem, que não é pescador profissional, tinha ainda no seu acampamento três espingardas, sendo uma calibre 22, uma 20 e outra calibre 12. Também havia uma espingarda de ar comprimido, 142 munições de diversos calibres, um peixe da espécie Dourado, 475,5 kg de peixes, quase dois quilos de carne de tatu, 13,5 kg de carne de capivara e 1.050 metros lineares de rede de pesca compareceu. Diante dos fatos ele foi preso e apresentado na Delegacia de Polícia Civil para registro da ocorrência.

O homem flagrado recebeu uma multa no valor de R$ 15.810,00. As carnes apreendidas durante as ocorrências, foram destinadas para o zoológico municipal de Cachoeira do Sul. A guarnição do batalhão ambiental também localizou durante a operação, aproximadamente 350 metros de redes disposta de forma irregular no Rio Jacuí, em um mesmo ponto do rio, a menos de 100 metros umas das outras, constatado que nas redes haviam aproximadamente 169 exemplares de piavas as quais foram apreendidas e posteriormente foi feita a destruição. Vinte piavas que estavam vivas foram soltas e não foram localizados os responsáveis pelos materiais de pesca.