Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 20/10/2018 11:36
Por: redacao

Gerentes das unidades da Cotriel projetam safra de verão

Os gerentes das unidades da Cotriel de Estrela Velha, Flavio Frighetto, de Sobradinho, Leandro Fernandes e de Arroio do Tigre, Sebastião Mendes estiveram reunidos para tratar do desenvolvimento da safra de inverno e acerca da expectativa para o início do plantio de verão. Flávio afirmou que Estrela Velha tem alguns produtores tradicionais que plantam trigo, mas as chuvas e o frio registrados em setembro e outubro prejudicaram o desenvolvimento do cereal, que começará a ser colhido nos próximos dias.

Quanto ao plantio das culturas de verão, ele acredita que a partir da segunda quinzena de outubro se iniciará o plantio da soja, pois devido ao grande registro de chuvas a tendência é que ocorra um pouco atrasado com relação à dessecação destas áreas. Quanto ao pacote de troca de insumos por grãos, o mesmo ultrapassou a expectativa, pois foi feita uma área que equivale a 9 mil hectares de soja. Já a região de Sobradinho, que engloba também os municípios de Segredo, Passa Sete, Lagoão e Lagoa Bonita, segundo o gerente, Leandro Fernandes tem apenas 45 hectares de trigo, concentrados em um único produtor. A maior parte das áreas está em pousio ou tem gado de corte ou pastagem.

Quanto ao plantio de verão, uma pequena parte dos sócios fez o cultivo em 10 de outubro, sendo que a área ganhará corpo a partir do fim de outubro, início de novembro. Quanto ao pacote de troca de insumos por grãos, Leandro acredita que a área total feita tenha sido de cerca de 5 mil hectares. Na região atendida pela Cotriel de Arroio do Tigre, o gerente Sebastião Mendes, ao ser indagado sobre a perspectiva de início do plantio da soja, disse que devido à oleaginosa ser cultivada na resteva do fumo, há um plantio precoce, de alguns produtores, que tem o hábito de guardar semente em casa e acabam prejudicando o plantio, pois a semente acaba perdendo vigor e peso.

Quanto ao plantio de milho, cultura que é bem significativa e na qual é onde a Cotriel mais recebe para tocar as atividades do moinho, a área esse ano vai cair um pouco, mas não muito, porque o preço vai permitir que mesmo com o custo alto ainda valha a pena plantar o cereal. O pacote de troca de insumos por grãos na Unidade abrangeu uma área de cerca de 2 mil hectares.