Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 12/02/2018 14:47
Por: Redação

Rede de abastecimento de água do Parque da FEJÃO e entorno passa para a CORSAN

Desta forma, a rede de água do Parque da FEJÃO e imediações, inclusive Distrito Industrial, passa ser integralmente administrada pela CORSAN que fará sua substituição e seguirá responsável pela  conservação.

A rede de abastecimento de água do Parque da FEJÃO e entorno passa para responsabilidade da CORSAN. Depois de estar “travado” há várias administrações num emaranhado burocrático, o convênio entre o município e a CORSAN sai de uma vez por todas do papel. Desta forma, a rede de água do Parque da FEJÃO e imediações, inclusive Distrito Industrial, passa ser integralmente administrada pela CORSAN que fará sua substituição e seguirá responsável pela  conservação.

A informação é do Departamento de Meio Ambiente do Município adiantando que a previsão de início das obras é para a segunda quinzena deste mês. Conforme o engenheiro ambiental da prefeitura, Marcos Trindade, assim que as adequações estiverem concluídas, a referida rede será de total responsabilidade da companhia conveniada, que ficará encarregada, além da conservação, também pela instalação de novos tubos e demais encargos necessários, tudo de acordo com as normas ambientais e sanitárias vigentes.  

Trindade acrescenta que no momento da substituição e canalização da rede, as empresas e particulares que utilizam a água do Parque e entorno, deverão entrar em contato com a CORSAN para se ajustar as normas da companhia.

O responsável pelo departamento ambiental do município de Sobradinho faz questão de salientar que estes procedimentos e providências, em parceria com a CORSAN, ocorrem no limite tolerável de tempo, considerando as inúmeras Notificações emitidas pelos órgãos ambientais e sanitários do Estado, em especial, pela qualidade duvidosa da água, que há muito é consumida pela população atendida pelo poço situado nos Altos do Parque da FEJÃO. “As providências agora adotadas, ocorrem, antes de qualquer outra ordem, por questão de saúde pública” .. finaliza Marcos Trindade.