Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 09/01/2021 12:56
Por: Redação

Brum critica dados sobre estiagem que não retratam a realidade enfrentada pelo agro

Deputado entrou em contato com Emater e Secretaria da Agricultura

Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha, o deputado Edson Brum (MDB) criticou, nesta sexta-feira (8), os dados sobre a estiagem divulgados pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, vinculada à secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Ele entrou em contato com o diretor-técnico Alencar Rugeri e o secretário Covatti Filho para questionar as informações do Informativo Conjuntural, que diz que “as chuvas dos últimos dias têm contribuído para o desenvolvimento do milho e para a continuidade dos plantios”.

“Essa não é a realidade enfrentada pelos produtores das regiões Central, Carbonífera, Costa Doces e Vales do Rio Pardo e Taquari, por exemplo, onde estive ou tive contato nos últimos dias. Os prognósticos são muito preocupantes. Se não chover consideravelmente nos próximos dias, as perdas do agronegócio serão maiores do que os causados pela estiagem de 2020”, alertou Brum.

Além de acumular prejuízos para as lavouras de milho, soja, arroz e tabaco, há localidades que registram falta de água para o consumo humano. A situação foi exposta por produtores durante reunião que tratou do tema na prefeitura de Rio Pardo, na última quarta-feira (6). O encontro contou com a presença do deputado, do secretário da Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke, de produtores e representantes de entidades do setor.

“A situação é gravíssima porque os nossos agricultores enfrentam a segunda seca intensa no período de um ano. É preciso que os órgãos tenham responsabilidade e cuidado ao fazer e divulgar levantamentos. A função destes dados é retratar a verdadeira situação no campo e não atrapalhar ainda mais o trabalho dos nossos agricultores”, completou o deputado.

Mesmo durante o recesso na Assembleia Legislativa, Brum manterá os trabalhos da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha e prosseguirá com ações em defesa do setor, principalmente em questões relacionadas à seca.