Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Educação 14/05/2020 14:11
Por: Fabricio Ceolin

Assembleia irá repassar R$ 5,4 milhões para levar internet a estudantes da rede estadual

Estudantes gaúchos terão internet para acessar aulas não presenciais. Presidente da AL, deputado Ernani Polo, recebeu em seu gabinete o deputado Gabriel Souza, idealizador da proposta, e o secretário Faisal Karam.

A partir do mês que vem, estudantes da rede estadual de ensino terão internet para que possam continuar aprendendo fora da escola, já que estão sem aulas presenciais desde 19 de março. A iniciativa será viabilizada pela Assembleia Legislativa, que, por meio de consulta do presidente Ernani Polo (PP) aos membros da Mesa Diretora, autorizou o repasse de R$ 5,4 milhões do seu orçamento, ao longo de 12 meses, para que a Secretaria Estadual da Educação ofereça capacidade extra para smartphones cadastrados de até 900 mil alunos e professores. 

 

A ideia de ampliar a capacidade de internet dos estudantes surgiu na Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, e foi levada à Presidência da Assembleia pelo deputado Gabriel Souza (MDB). A medida, segundo o presidente do Parlamento, ajudará a levar os conteúdos direto do professor até a casa de cada aluno: "É um ano letivo atípico, mas tenho certeza que, com ajuda dos pais e professores e do empenho dos estudantes, poderemos completar esse ciclo com menos prejuízos ao aprendizado", analisou Ernani Polo. A ideia é usar a internet para que professores e estudantes se conectem por meio do aplicativo Google Classroom (Google Sala de Aula). Por meio de uma trava das operadoras parceiras na iniciativa (Vivo, TIM, Oi e Claro), só será possível acessar conteúdos educacionais. A velocidade da conexão será de 50 Mbps (megabits por segundo).

 

“Os educadores terão autonomia para escolher e priorizar os conteúdos, que serão novos. Infelizmente, não teremos tempo hábil para cumprir o calendário completo neste ano”, antecipou o secretário Faisal Karam. Até o fim deste mês, a Secretaria da Educação irá cadastrar as linhas e treinar professores para as aulas a distância. Mesmo após a volta às aulas presenciais, as atividades em ambiente virtual terão continuidade. No retorno às escolas, os alunos serão submetidos a um teste virtual para atestar o conhecimento assimilado via celular. A avaliação será realizada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, a mesma que aplica a Prova Brasil.

 

Polo explicou que, no Parlamento, todos os 55 deputados e servidores estão comprometidos com a economia e o bom uso dos recursos públicos: "Tanto é que devolvemos R$ 30 milhões este mês para ações contra a Covid-19 e agora vamos destinar R$ 5,4 milhões para levar internet a até 900 mil alunos e professores da rede estadual. Além disso, a grade de programação da TV Assembleia foi cedida para a exibição de 40 horas de aulas semanais", destacou o parlamentar.