Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 15/07/2019 14:21
Por: Redação

Situação do Leão Alado de São Marcos continua indefinida em Sobradinho

A escultura doada pela Itália, trabalhada em rocha de Vicenza, tem causado polêmica desde sua chegada a Sobradinho e instalação na coluna no Centro, ao lado do obelisco.

  • Leão no centro da cidade. Foto: Fabricio Ceolin
  • Leão logo após ser instalado. Foto Arquivo – Concurso Fotográfico Leão Alado
  • Situação atual do Leão Alado. Foto: André Jacobi

Motivo de chacota e indignação em Sobradinho, o Leão permanece na "gaiola de andaimes" há mais de 150 dias, no centro da cidade. A escultura doada pela Itália, trabalhada em rocha de Vicenza, tem causado polêmica desde sua chegada a Sobradinho e instalação na coluna no Centro, ao lado do obelisco. A escultura do Leão que antes era branca igual seda, se transformou num "gato preto", conforme se comenta na cidade, devido a uma espécie de “fuligem” que cobre toda a obra, uma vez que na sua instalação não foi aplicado um hidro-repelente para protege-la.

A prefeitura pretendia fazer a limpeza, instalou andaimes, quando então o cidadão Mário Augusto Lazzari, entrou com uma ação no Ministério Público alegando que seria melhor manter o monumento como está, com a "Pátina do Tempo". O procedimento foi então embargado por uma liminar emitida no dia 7 de fevereiro pelo Ministério Público. O Centro de Apoio Operacional da Ordem Urbanística e Questões Fundiárias do órgão, concluiu um parecer técnico, onde foram analisados documentos entregues pela Prefeitura, a fim de verificar os procedimentos de limpeza do monumento que é tombado pelo patrimônio histórico do município.

O órgão também fez uma pesquisa com base em profissionais especializados. Na conclusão, disse que não há urgência em limpar o monumento, uma vez que ele não está se degradando. Afirma também que não há, em princípio, restrições contra limpeza de monumentos, mas, por se tratar de uma obra de arte, todo cuidado é necessário. O grupo técnico do Ministério Público sugere ainda que um especialista em projetos de restauração ou manutenção de Monumentos seja consultado. Em 25 de abril, diante do parecer encaminhado pelo Gabinete de Assessoramento Técnico do Ministério Público, a Prefeitura teve 15 dias para prestar informações sobre sua decisão, o que não aconteceu. Em 24 de maio, novamente o Ministério Público encaminhou o oficio pedindo informações a Prefeitura, mas, novamente, não obteve resposta.

No período, o denunciante Mário Augusto Lázzari anexou mais documentos do projeto Leão na Praça. O MP instaurou um Procedimento Preparatório em 27 de Junho, onde a Prefeitura então se comprometeu a apresentar a documentação de procedimento devidamente adequada para higienização do monumento num prazo de 30 dias. Enquanto isso, na cidade, a novela do Leão encardido no Centro, aguarda por mais capítulos nos próximos dias.