Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 27/11/2018 14:14
Por: redacao

Deputado Adolfo Brito participa de Audiência Pública sobre reativação da aduana de Porto Soberbo

O controle alfandegário e migratório deixou de funcionar em 2013 por falta de efetivo e por redução de orçamento.

  • Audiência Pública - Reativação Aduana Porto Soberbo. Fotos: Leandro Luz

O deputado Adolfo Brito participou de uma Audiência Pública, na manhã desta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa, que tratou sobre a reativação da aduana de Porto Soberbo, na divisa entre Brasil e Argentina, em Tiradentes do Sul. O controle alfandegário e migratório deixou de funcionar em 2013 por falta de efetivo e por redução de orçamento.

Essa é uma reivindicação dos 33 municípios que compõem a Rota Turística do Yucumã, na região Celeiro e Noroeste do Estado e da Associação dos municípios da região Celeiro, que lutam pela reativação dos serviços. Os prefeitos da região afirmam que há grandes perdas na área do turismo e de receita, já que turistas Argentinos deixam de entrar no País e que não há fiscalização dos produtos que entram no território nacional. Outro problema são a entrada ilegais de narcotráfico e armas. “O turismo é uma atividade crescente em nossa região e esta falta de fiscalização faz com que muitos desistam de ingressar no Brasil pelo Porto Soberbo”, afirma o prefeito de Tenente Portela e Presidente da Rota Turística do Yucumã, Clairton Carboni.

A embaixadora Eliana da Costa e Silva, representante do Ministério das Relações Exteriores no Rio Grande do Sul, estava presente no evento, e afirmou que levará as reivindicações e sugestões levantadas durante a audiência ao Itamaraty, mas não acredita numa solução a curto prazo.

Estavam presentes no evento, além do deputado Adolfo Brito, os deputados Eduardo Loureiro, Presidente da Comissão de Assuntos Municipais e propositor da audiência, os deputados Missionário Volnei, Regina Fortunati, Sérgio Peres, Juvir Costella, Ernani Polo e a deputada eleita Franciane Bayer, além de representantes dos ministérios da Fazenda, Agricultura e Turismo, da Receita Federal e secretarias do Estado afeitas ao tema, bem como prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região.