Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 25/07/2020 12:29
Por: Fabricio Ceolin

Contratações de safreiros mantêm mesmo patamar

O resultado apresentado pelo sindicato contraria até mesmo a projeção inicial feita pelas entidades representativas dos trabalhadores.

O balanço do primeiro semestre da safra de tabaco nas indústrias fumageiras revela que até 30 de junho o número de contratações de trabalhadores sazonais – os safreiros – praticamente repetiu o volume de empregos gerados na safra passada. Em meio à restrição de atividades causada pela pandemia de Covid-19, o total de temporários nas linhas de produção fechou o primeiro semestre com 5.960 contratos ativos – apenas 274 postos a menos do que na safra de 2019. Os dados dizem respeito aos contratos de Santa Cruz do Sul. Quando somados safreiros e efetivos, o total de empregados no setor ultrapassa a marca dos 8,3 mil.

O resultado apresentado pelo sindicato contraria até mesmo a projeção inicial feita pelas entidades representativas dos trabalhadores. Na visão do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo e Alimentação (Stifa), Sérgio Pacheco, os números demonstram a solidez do mais importante setor econômico do município e região.

Uma comparação direta com a safra de 2019 mostra que o incremento de contratos fechados em junho, com 1.082 novas contratações, totalizando 5.960 safreiros em atividade, revela que a queda de empregos temporários oscilou negativamente em 4,5%. Já os trabalhadores efetivos, que no passado eram 2.516, este ano são 2.354. Conforme o presidente da Stifa, os desligamentos que ocorreram foram consequência de ajustes nas empresas. A entidade acredita que ainda neste ano novas contratações deverão acontecer.