Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Polícia 12/01/2019 11:22
Por: redacao

Forte calor entre o Natal e Ano Novo causou prejuízos à cultura do tabaco

As equipes de campo da AFUBRA apontam que na parte baixa da região, onde cerca de 85% da safra já foi colhida, o prejuízo tende a ser menor.

O forte calor ocorrido no Vale do Rio Pardo, especialmente entre o Natal e Ano Novo, queimou as pontas das folhas de tabaco e causou prejuízos à cultura. As equipes de campo da Associação dos Fumicultores do Brasil (AFUBRA) apontam que na parte baixa da região, onde cerca de 85% da safra já foi colhida, o prejuízo tende a ser menor. Mas na parte alta, no caso o Centro Serra, onde ainda há certa de 70% do produto nas lavouras, as perdas poderão ser maiores.

O gerente técnico da AFUBRA, Paulo Vicente Ogliari, explica que o tabaco não estava mais acostumado com tanto sol, que “desta vez veio com uma intensidade muito forte”. Ele admite, no entanto, que ainda é cedo para saber o percentual de prejuízo De acordo com Ogliari, uma avaliação mais precisa será possível apenas no momento em que a comercialização tiver início, o que ocorre nos próximos dias.

 Levantamento semanal da AFUBRA aponta que no Vale do Rio Pardo 60% da safra já foi colhida. Já a média dos três estados do Sul soma 45%. Outro fenômeno que preocupa os fumicultores é o granizo, que na safra passada atingiu 20 mil 821 lavouras, e na atual, o número chega a 19 mil 278. No ciclo 2018/2019, sinistros como o próprio granizo, incêndios, vendavais e raios danificaram 99 estufas no Vale do Rio Pardo, contra 87 na safra 2017/2018.