Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 24/05/2019 13:50
Por: Redação

Encontro com Olívio Dutra reúne 150 pessoas no CTG Galpão da Estância

Olívio Dutra disse que “fazer política não depende de cargos, e que todo o cidadão deveria ser sujeito e não objeto da política”.

  • Olívio Dutra nos estúdios da Rádio Sobradinho AM. Foto: Fabrício Ceolin
  • Fotos: Fabrício Ceolin

Cerca de 150 pessoas de várias cidades do Centro Serra e também de outros municípios do Vale do Rio Pardo participaram na noite desta quinta-feira (23), no CTG Galpão da Estância, de um encontro de lideranças com o ex-governador Olívio Dutra.  O evento foi aberto por volta das 19 horas com a exibição do filme “O Galo Missioneiro”, que mostrou parte da trajetória política de Olívio.

Durante a exibição, os presentes interagiam com o filme aplaudindo e gritando o nome do ex-governador. Após a exibição, Carlos Carniel “o Pelé” - presidente do PT de Sobradinho, saudou os presentes, destacando as lideranças regionais e a presença de representantes do PDT e PSB de Sobradinho que participaram do encontro. A mesa de honra foi formada pelos Deputados Estaduais, Luiz Fernando Mainardi e Valdeci Oliveira, e o ex-governador Olívio Dutra.

Oliveira classificou a proposta de reforma da previdência como uma atrocidade e destruição dos direitos conquistados pelos trabalhadores. Enalteceu ainda a trajetória política de Olívio, dizendo que ele é um exemplo a ser seguido. Mainardi também fez referência à trajetória de Olívio na política, dizendo ser ele um homem com experiência e história, sendo que foi Bancário, Sindicalista, Prefeito de Porto Alegre, Deputado Federal Constituinte, Governador e Ministro das Cidades, no governo Lula. Classificou o atual momento político como “tempos de mentiras”.

Afirmou que o povo tem sido enganado pelas propostas apresentadas e manipulados principalmente pelas notícias falsas. Ressaltou que seu partido o PT, teve erros e acertos, mas avalia que errar é humano e que o partido deve ir ao encontro do passado, na história das grandes lutas, buscando alternativas sempre com humildade, pois segundo Mainardi, é possível derrotar ideias que dividem.

Olívio Dutra falou do seu documentário e a importância da política. Disse que quando o povo se mobiliza, aparecem os golpes. Ressaltou que não é preciso ter um cargo para viver a política, pois ela está presente permanentemente na vida das pessoas. “Quem não vive a política, vira objeto” .. disse o Olívio. Fazendo referência ao Governo Bolsonaro, disse que os atuais mandatários assumiram através de notícias falsas, avaliando que o povo está sendo golpeado e manipulado, por uma elite que segundo ele sempre impôs regras que prejudicam.

Destacou que é por isso que o grande empresariado tem defendido a reforma da previdência, pois flexibiliza leis trabalhistas conquistadas pelo povo, que conforme o ex-governador, está sendo iludido por meias verdades do governo. Disse ainda que os bancos irão ganhar dinheiro fazendo previdência privada. Ao se referir ao ex-presidente Lula, afirmou que ele é um preso político, e sua prisão foi resultado de artimanhas montadas. Avaliou que Lula representa um projeto coletivo que vinha com acertos, mudando para melhor os país. Olívio ressaltou que os Governos Lula e Dilma eram justos e organizados, e o que é divulgado atualmente tenta denegrir a imagem, ignora os avanços, e engana a população.

Finalizado, disse que o documentário Galo Missioneiro não é para mostrar sua trajetória, mas sim, para servir de exemplo para formação política, dizendo ter orgulho de ser dos movimentos sociais.  Disse que o PT é um construtor permanente de um projeto coletivo e justo. Olívio Dutra recebeu aplausos dos presentes que também gritaram seu nome e “Lula livre”. Ainda durante o ato, o ex-governador recebeu uma cesta de produtos oriundos da agricultura familiar e assinou fichas partidárias de novos filiados. Dentro do CTG, cartazes foram colados com frases de alusão a Olívio, e de protesto contra a prisão de Lula.

Na manhã desta sexta-feira (24), Olívio Dutra foi entrevistado no programa ENFOQUE da Rádio Sobradinho AM. Questionado porque ainda aos 77 anos de idade, continua percorrendo o Estado, ele disse que “fazer política não depende de cargos, e que todo o cidadão deveria ser sujeito e não objeto da política”.