Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 05/12/2020 11:56
Por: Redação

Colheita do tabaco atinge 30% no Vale do Rio Pardo

No ano passado, o índice no mesmo período estava em 35%. Já em relação à região Sul, a diferença é menor.

A colheita do tabaco se intensificou nas últimas semanas nas lavouras do Vale do Rio Pardo. O último levantamento da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) apontou que o volume coletado atingiu 30% na região até o momento. No ano passado, o índice no mesmo período estava em 35%. Já em relação à região Sul, a diferença é menor. Na safra atual, 17% do total foi colhido, enquanto no mesmo período de 2019 o percentual estava em 18%.

O atraso na colheita em relação ao ano passado é consequência das condições climáticas, especialmente os dias de inverno rigoroso e as chuvas, que retardaram o plantio em algumas áreas. Enquanto no Vale do Rio Pardo alguns produtores estão com a colheita na fase final, no Sul do Estado, em municípios como São Lourenço do Sul e Canguçu, ainda há agricultores que realizam o transplante de mudas para a lavoura. A estimativa da Afubra para a safra de tabaco 2020/2021 aponta a produção de 606.952 toneladas nos três Estados do Sul do Brasil, o que significa uma redução de 4% comparado à safra passada, que fechou em 633.021 toneladas. Em termos de área, houve a redução de 6%, passando de 290.397 hectares para 273.356 hectares nesta safra. Já a expectativa de produtividade é de 2.220 quilos por hectare.

O presidente da Afubra, Benício Werner, informou que ainda não há definições sobre quando deve ocorrer a primeira rodada de negociação d o preço da safra. Com isso, ainda não houve contato entre as entidades e indústrias para a negociação. Quanto ao custo de produção, a última etapa de levantamento terminou no início desta semana e os números começaram a ser computados para a obtenção dos dados finais.