Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Bombeiros 06/02/2018 14:07
Por: Redação

Condição dos hidrantes preocupa Bombeiros Voluntários de Sobradinho

Atualmente, existem 16 equipamentos e destes, 5 não estão em funcionamento devido a falta de maçaneta da válvula de abertura, e outros 3 funcionam parcialmente com apenas uma saída.

  • Foto: Fabrício Ceolin
  • Foto: Fabrício Ceolin

Os Bombeiros Voluntários de Sobradinho fizeram um levantamento dos hidrantes da cidade, onde foi medida a pressão de água disponível e a condição de funcionamento. Atualmente, existem 16 equipamentos e destes, 5 não estão em funcionamento devido a falta de maçaneta da válvula de abertura, e outros 3 funcionam parcialmente com apenas uma saída.

A pressão média dos hidrantes é de um quilo e meio, considerada insuficiente pelos bombeiros, porém segundo a Corsan, a pressão disponível está dentro dos padrões da companhia, uma vez que muita pressão pode acabar estourando as tubulações. A área central da cidade é a que concentra a maioria dos hidrantes, quase todos com suas caixas de proteção destruídas.

Já as caixas com as mangueiras de combate a incêndios, praticamente não existem mais, e apenas o equipamento do Distrito Industrial-1, é considerado pelos bombeiros o melhor hidrante da cidade  e o que ainda tem mangueiras disponíveis. Não há hidrantes nos Bairros Peões, Baixada, Pousada do Sol, Rio Branco, Pinhal, Copetti, Vera Cruz, Medianeira e Floresta.

Conforme Gerson Schirmer – presidente e comandante operacional dos Bombeiros – a falta de hidrantes preocupa. Um exemplo foi um incêndio em duas residências no loteamento Carmem, no Bairro Baixada, em maio do ano passado, quando o caminhão teve que vir até a sede da corporação, distante cerca de 2 km para reabastecer, tendo uma demora  de 20 minutos cada vez, para chegar novamente ao local do incêndio, pois no Bairro Baixada não há hidrantes.  

O bombeiro e vereador Adão Weber levou o assunto para a Câmara em novembro do ano passado, e revelou que além da cidade, faltam hidrantes em todo o interior de Sobradinho. Weber sugeriu que o Executivo ou Associações de Bairros e de poços artesianos, instalem pelo menos um hidrante em sua vila. 

Procurado na manhã desta terça-feira (06), o vereador adiantou que vai agora reforçar o pedido de solução ao prefeito Maninho Trevisan, uma vez que nenhuma providência foi tomada até agora. Conforme o empresário do setor, Heitor Koeller, um hidrante básico com uma saída de água, custa 600 reais, e a instalação é feita pela CORSAN.