Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 02/05/2020 13:11
Por: Fabricio Ceolin

Partidos políticos da região aguardam definição da data das eleições municipais

A partir de junho começam a se aproximar alguns prazos importantes dentro do calendário eleitoral, como a realização das convenções partidárias e a escolha dos candidatos. 

Os partidos da região aguardam as definições quanto ao adiamento ou não das eleições municipais deste ano. Conforme o calendário eleitoral, o pleito deve ocorrer em outubro, porém a situação da pandemia do Coronavírus trouxe incertezas. A reportagem das Rádios Sobradinho e Jacuí consultou presidentes de partidos do município.

Pedrilo Carniel do MDB, disse que o partido não tem uma posição definida ainda.

Ângela Wietzke, presidente do PDT, acredita que uma posição deverá ser divulgada após a posse do novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, André Villarinho. A presidente diz que aguarda orientação do partido, mas acredita que a Eleição poderá acontecer em dezembro. 

Idelfonso Barbosa presidente do PTB, avalia que as eleições devem ser bem diferentes do que as que já ocorreram até hoje.  Ele aposta que devido à pandemia, não haverá aglomerações, comícios e passeatas. Barbosa diz que tem mantido contato com o diretório Estadual, mas ninguém dá certeza do pleito, mas acredita que a eleição possa sair em Dezembro. Avalia que se for adiada para 2021, fica muito próxima das eleições presidenciais.

O presidente do PT Carlos Carniel – o Pelé, disse que tudo vai depender do avanço ou não do coronavírus. Acredita que no máximo até dezembro deve ocorrer o pleito e se não se confirmar, aposta que as eleições municipais devem ser transferidas para o ano que vem.

Jeferson Matana do PSB, aposta que as eleições saem em outubro sem alterações, e a campanha será baseada na internet e no rádio. A reportagem não conseguiu contato com os presidentes do PSDB e PROGRESSISTAS de Sobradinho.

Em Arroio do Tigre, conforme levantamento feito pela Sucursal de nossas emissoras, o presidente do PSB, Atílio Puntel, defende que as eleições aconteçam em 2022.

Ernane Vieira, do PDT, e Leandro Tim, do PROGRESSISTAS, acreditam que o pleito aconteça até o final do ano.

Já Madalena Pasa, presidente do MDB, e Delmar Schanne, do PTB, avaliaram que as eleições ficarão mantidas para o mês de outubro.

Eleito em sessão plenária virtual na última terça-feira, o novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, desembargador André Luiz Villarinho, defende que as eleições municipais ocorram neste ano. Previstas para outubro, ele reconhece que existe a possibilidade de adiamento entre 30 a 40 dias, como já sinalizado pelo presidente eleito do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luis Barroso. Assim, a eleição poderia ficar para o início de dezembro. 

Para o desembargador, a sugestão levantada por alguns políticos e partidos de adiar o pleito para 2022 e unificá-lo às eleições gerais seria prejudicial à democracia. A manifestação foi feita em função dos impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus no país, que, pelas medidas de isolamento, têm comprometido alguns serviços, entre eles o da Justiça Eleitoral. Apontou que até o mês de junho, dependendo das condições, deverá haver uma definição sobre a efetiva condição de realizar a eleição. A partir de junho começam a se aproximar alguns prazos importantes dentro do calendário eleitoral, como a realização das convenções partidárias e a escolha dos candidatos.