Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 03/08/2020 23:02
Por: Fabricio Ceolin

Transporte escolar e salões comunitários são temas de debate na Câmara de Sobradinho

Sessão desta segunda-feira contou com tribuna livre.

  • Fotos: Fabricio Ceolin
  • Suzana da Rosa
  • Rudi Mayerhofer

Os vereadores de Sobradinho estiveram reunidos na 21ª sessão ordinária, no início da noite desta segunda-feira (03). Foi aprovado por todos os parlamentares, o projeto de lei que autoriza o Executivo firmar convênio com a Secretaria da Segurança Pública do Estado e o Instituto-Geral de Perícias, para a confecção de Carteiras de Identidade.

O atual convênio tem prazo de validade até o dia 23.10.2020. Com a aprovação do Projeto, fica autorizado um novo convênio, com a finalidade de dar continuidade ao trabalho já feito pelo Município.

 

Tribuna Livre:

Suzana da Rosa – A empresária usou a tribuna para pedir apoio ao setor de transporte escolar. Destacou que são três empresas que prestam serviços em Sobradinho, e que estão a mais de 120 dias sem trabalhar.  Falou sobre as contas que estão em atraso, e que sua empresa não conseguiu empréstimo no banco, pois tem pendências pela falta de pagamento de despesas. Suzana disse que a situação está insustentável, e que em uma reunião com o Prefeito Maninho Trevisan, teria ficado acertado o repasse antecipado de 30% dos valores do contrato do transporte escolar, o que não ocorreu até agora. A empresária apresentou um projeto de Bento Gonçalves, onde a Prefeitura do município está pagando 50% do contrato do transporte escolar. A empresária  ainda leu artigos e cláusulas do contrato com a Prefeitura de Sobradinho, as quais segundo, ela asseguram o pagamento antecipado.

 

Rudi Mayerhofer – O tesoureiro da comunidade Nossa Senhora do Rosário de Arroio Bonito, pediu uma solução para reabertura dos salões comunitários. Conforme ele, na cidade existe muitas aglomerações em bancos, supermercados entre outros locais. Justificou que em sua comunidade são cerca de 15 pessoas que frequentam o salão. Lembrou que as comunidades possuem despesas, e em Arroio Bonito houve investimento em melhorias como PPCI, que precisam serem pagas.

 

Explicações pessoais:

Jeferson Matana - PSB – Sobre o transporte escolar, o parlamentar disse ter lido parecer técnico, o qual ele entende que é possível sim disponibilizar valores para as empresas do transporte escolar. Sobre o distanciamento controlado, diz não estar entendendo as medidas de proteção. Salientou que se o uso da máscara evita a transmissão, então todos podem voltar ao trabalho normalmente. Matana também falou sobre as aglomerações que vem sendo registradas em agências bancárias e no Parque da FEJÃO.

Valdecir Bilhan – PTB – O vereador que é proprietário de um mercado, defendeu a liberação total do comércio, pois “se mercados podem vender todos os produtos, porque os outros setores do comércio precisam obedecer a regras?”, indagou. Bilhan destacou a abertura da fábrica dos Produtos Vitória no Parque da FEJÃO, lembrado de todos os trâmites burocráticos enfrentados pelo proprietário Antônio Marcos Cides. O parlamentar disse que ainda virá à tona o assunto de industrializar a parte alta do Parque da FEJÃO.

Solange Guerreiro – MDB – Disse estar solidária com o setor do transporte escolar. Lembrou que as empresas estão sempre investindo nas frotas, e se não há dinheiro, não há como pagar as contas. Sobre as comunidades, disse que muitas irão fechar as portas dos salões comunitários, pois não terão condições de manterem o pagamento de água e luz. Defendeu que o Governo do Estado encontre outras formas de adequações para que libere todos para o trabalho. Sobre as aulas, voltou a dizer que é favorável o retorno e que muitas pessoas estão adoecendo dentro de casa. Sobre às críticas que recebeu após defender na sessão anterior a volta às aulas, disse que as pessoas precisam apresentar soluções, e que os mesmos podem colocar seus nomes para concorrer ao cargo de vereador para seus partidos.

Luiz Freitas - PP - Destacou a crise financeira que atinge 61% das famílias gaúchas. Segundo o vereador, mais de 130 mil pessoas já perderam o emprego no Estado. Freitas fez críticas ao sistema de bandeiras do distanciamento controlado que até agora segundo ele, não trouxe soluções. Destacou que a economia precisa girar. Freitas voltou a falar que irá fazer emendas a LDO, que deverão abranger Turismo e a Saúde.

Tuki Siman – PDT – O vereador falou que vai buscar fazer uma emenda na LDO, a qual contemple um aumento do valor repassado para os Bombeiros Voluntários de Sobradinho. Atualmente a corporação recebe R$ 20 mil reais anuais. Revelou que está em negociação para a instalação de um monumento em seu loteamento, salientando que será um investimento particular. Siman disse que no cenário do Coronavírus há muitas mentiras e politicagem, além de muito dinheiro público rolando. O parlamentar quer saber quais os medicamentos que um médico de Sobradinho usou para se curar, quando foi infectado pela Covid-19. O vereador também falou sobre a área destinada à construção do novo campus da Unisc em Sobradinho. Lembrou que a universidade está oferecendo o ensino EAD, e pode ter mudado os planos de investimentos futuros. Tuki quer buscar saber a realidade para encontrar uma solução para a área considerada nobre, que fica às margens da ERS-400, na entrada da cidade de Sobradinho.

Max Trevisan – PTB – Defendeu que os governadores deem autonomia aos prefeitos. Lembrou que cada cidade tem uma realidade diferente, e são os administradores que buscam soluções para suas comunidades. Comemorou a abertura da fábrica Vitória no alto do parque da FEJÃO, lembrando que 4 vereadores votaram contrário a cedência do prédio, e foi com seu voto de minerva que possibilitou a concessão. Disse que os vereadores trabalham para a eleição do prefeito, e que CCs e FGs ganham emprego fácil. Ela solicitou a lista atual de CCs e FGs ao Executivo.

 

Éder Librelotto – PP – O parlamentar disse que o Governo do Estado não está fazendo nada para ajudar as empresas do transporte escolar. Disse que falta coragem do prefeito para dar suporte às empresas que investiram para ter os ônibus em dia. Quanto as comunidades fechadas, disse que são poucas pessoas que frequentam os salões comunitários. Pediu que o Prefeito libere os salões e canchas de bochas, além das atividades esportivas.  Ele disse ter conversado com a família que instalou a fábrica Vitória no parque da Fejão. O parlamentar lembrou que foi investido R$ 100 mil reais num pavilhão que os empresários podem perder. Lembrou que não foi feita licitação para a cedência do prédio, e isso pode ser apontado pelo Ministério Público. Disse ser importante que a próxima administração faça um plano diretor do parque da FEJÃO. Ele disse que foi contra as empresas serem instaladas lá, mas agora é contra a retirada, pois os empresários fizeram investimentos.  

 

A próxima sessão do Legislativo de Sobradinho será segunda-feira (10), às 18 horas.