Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Educação 01/06/2020 13:20
Por: Redação

Projeto estimula consciência ambiental e vínculos afetivos em Jacuizinho

A diretora do educandário, Clair Schneider Pinto, destaca que a escola entrega as atividades de forma semanal para que os alunos desenvolvam com as famílias.

Despertar o interesse das crianças em cuidar do jardim e cultivar hortaliças e chás, aproximar família e escola e assim resignificar pensamentos e conscientizar sobre a vida em coletivo, em especial neste momento em que as aulas estão suspensas em função do coronavírus, são alguns dos objetivos do Projeto Educando com a Horta: Cores, Aromas e Sabores. O Projeto é desenvolvido pela Escola Municipal de Ensino Fundamental Roberto Textor, da localidade de Serra dos Engenhos, do município de Jacuizinho, em parceria com a Emater/RS- Ascar e Secretaria Municipal da Educação, Desporto e Turismo, e tem o apoio da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

A diretora do educandário, Clair Schneider Pinto, destaca que a escola entrega as atividades de forma semanal para que os alunos desenvolvam com as famílias. “Observamos a necessidade de um projeto que envolvesse os alunos, as famílias e os funcionários. Como a escola está na zona rural, optamos pela horta e, com o apoio da Emater, lançamos o projeto, muito bem aceito pelas famílias”, relata

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Roberto Textor conta com 72 alunos, sendo atingidas 58 famílias do meio rural com este projeto. Clair também lembra que o aprendizado pode ocorrer em diferentes espaços. “É muito gratificante constatar que a aprendizagem vai muito além da sala de aula. Assim os alunos terão mais interesse pelas hortas e as famílias irão passar mais tempo juntas”, avalia.

A extensionista rural Social da Emater/RS-Ascar, Salete Rejane da Rosa, explica que uma das primeiras ações do projeto foi desenvolvida no Dia das Mães quando, com a direção do educandário, foram realizadas visitas às famílias para entregar uma flor de Gladíolos, cultivada pelos alunos no início das aulas e que são fruto de outro projeto desenvolvido na escola, o Projeto Flores para Todos, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em parceria com a Emater/RS-Ascar. Na oportunidade, cada família foi convidada a participar do projeto Educando com a Horta: Cores, Aromas e Sabores. “Na última semana, realizamos a entrega dos kits de verduras e plantas condimentares. Esse kit é formado por mudas de alface, repolho, beterraba, alecrim, manjericão, salsa e cebolinha, doadas pela Secretaria Municipal da Eeducação. Cada família deveria plantar as mudas e encaminhar registros fotográficos para a escola”, explica Salete.

O projeto destaca ainda a importância da alimentação saudável, a produção de adubo orgânico com as cascas dos alimentos para utilização na horta e até mesmo da introdução de minhocas encontradas no solo. “Ao lembrar as crianças que para uma vida mais ativa e saudável é fundamental uma alimentação equilibrada e variada, estimulamos os bons hábitos alimentares cada vez mais cedo, bem como o cuidado com o meio ambiente”, ressalta Salete.

O secretário da Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Paulo Gilmar Schneider, lembra que desde o início do mês de maio já foram entregues mais de 1.200 mudas de hortaliças. “Esse projeto visa a despertar no aluno e na família o interesse pelo cultivo de hortaliças e que, nesse período de pandemia, os vínculos sejam mantidos. Como em algumas propriedades não há um lugar delimitado para a horta, sugerimos que utilizem espaços alternativos, como vasos e pneus”, sugere Schneider.

Além da prática sobre como fazer uma horta, escolha do local, os cuidados com o solo, manejo das mudas e adubação desenvolvida em conjunto pelas famílias, o projeto ainda estimula os alunos a pesquisar sobre formas geométricas, número de plantas por canteiro, nutrientes e vitaminas de cada variedade cultivada, sempre respeitando a realidade de cada família envolvida.

O projeto Educando com a Horta: Cores, Aromas e Sabores será realizado durante todo o ano. Contudo, quando foi possível retornar as atividades na escola, será realizada a apresentação de um documentário, a exposição de um painel com fotos e depoimento das famílias e um lanche compartilhado com alimentos produzidos em cada propriedade participante.