Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 10/06/2020 13:20
Por: Redação

Comissão de Agricultura discute ações ligadas ao setor primário gaúcho

Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha, o deputado Edson Brum reforçou as críticas a reposta do governo quanto ao pedido de anistia total das dívidas dos agricultores.

Em reunião virtual da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, que ocorreu na tarde de terça-feira (10), e contou com autoridades e lideranças ligadas ao setor primário gaúcho, foi anunciado pelo Secretário de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, que os agricultores familiares que compraram sementes, passarão a ter 60% de desconto no Programa Troca-Troca. Já aqueles que adquiriram sementes no Programa Troca-Troca Safrinha terão anistia do valor. Conforme o Presidente da Comissão, deputado Adolfo Brito, ao invés dos R$ 115,00 a saca, terão até o dia 17 de junho para pagar R$ 64,00 pela semente. 

Os deputados pretendiam a isenção total do pagamento, o que não ocorreu, devido a situação financeira do Estado. Brito destacou a necessidade do Governo buscar, junto ao Governo Federal, a liberação imediata de créditos emergenciais já anunciados, de R$ 20 mil Reais para os pequenos, R$ 40 mil aos médios e R$ 60 mil para as outras faixas de produtores rurais. Durante a reunião virtual, os participantes solicitaram urgência na busca dos R$ 35 milhões de reais, já definidos em Brasília, para a perfuração de poços artesianos e construção de redes d’agua nos municípios afetados pela seca.

O presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, afirmou que reconhecia as dificuldades e os esforços das autoridades, mas considerou muito baixo o valor destinado ao auxílio. "Na verdade, o agricultor vai pagar R$ 64 pela saca da semente de milho, num momento em que ele não tem de onde tirar".

Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha, o deputado Edson Brum reforçou as críticas a reposta do governo quanto ao pedido de anistia total das dívidas dos agricultores. "No dia em que o Estado recebeu do governo federal mais de R$ 400 milhões, o governo do RS não conseguiu dispor de R$ 17 milhões para ajudar o agricultor", afirmou o deputado.