Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 10/01/2019 14:22
Por: redacao

Sem preço definido, compra da safra de fumo 2018/2019 deve iniciar nos próximos dias

Mesmo com o calor intenso dos últimos dias, que acabou prejudicando algumas plantações, a média geral conforme Mauro Flores, é extremamente positiva.

Ainda sem definições entre fumageiras e as entidades que representam o setor do tabaco, o preço que será pago pelo produto na atual safra, segue sendo aguardado pelos produtores. Com uma estimativa de 60% da safra concluída no Vale do Rio Pardo, a produção deste ano segundo o presidente do Sindicato Rural de Candelária e presidente da Comissão do Tabaco da Farsul, Mauro Flores, está apresentando ótima qualidade.

Mesmo com o calor intenso dos últimos dias, que acabou prejudicando algumas plantações, a média geral conforme Flores, é extremamente positiva. Presente na última reunião, realizada ainda em 2018 para definir os valores que serão pagos pelas fumageiras na safra, o presidente da Comissão do Tabaco revelou que mesmo as empresas não tendo apresentado propostas satisfatórias, há uma boa expectativa para as próximas negociações que ocorrerem nos dias 16 e 17 de fevereiro em Porto Alegre.

Segundo Flores, as áreas plantadas nos três estados do Sul, diminuíram, mas, por outro lado, existe nesta safra 2018/2019 a melhoria na qualidade do produto. Ele ressalta que nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina cerca de 149 mil famílias trabalham na produção do tabaco, totalizando uma área de plantio estimada em mais de 300 mil hectares. Somente no Rio Grande do Sul, são 75.230 famílias produzindo tabaco em mais de 149 mil hectares, sendo o estado de maior produção na região Sul.

Em Santa Catarina a área plantada é de aproximadamente 96 mil hectares para 44.360 famílias, enquanto que no Paraná, 29.470 famílias produzem em uma área de terra de pouco mais de 61 mil hectares, totalizando entre os três estados 670 mil toneladas de tabaco para a atual safra. Apesar do granizo já ocorrido nesta safra que atingiu cerca de 500 lavouras, os produtores seguem otimistas quanto ao segmento das negociações. A compra do tabaco por parte das fumageiras, no entanto, deve ter início nos próximos dias.