Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 10/06/2019 22:39
Por: Redação

Fiscais Sanitárias afirmam na Câmara que trabalho é feito dentro do que prevê a Legislação

Daina da Silva e Tatiana Homrich atenderam convite do presidente do Legislativo, Tuki Siman.

Atendendo convite do presidente do Legislativo, Tuki Siman, as fiscais da Vigilância Sanitária da Prefeitura de Sobradinho, estiveram ontem na Câmara de Vereadores. Na oportunidade, Daina da Silva e Tatiana Homrich, através de um audiovisual, explicaram que o trabalho feito por elas, está todo embasado no que determina as legislações Federal, Estadual e Municipal.

Conforme elas, em casos de alguma irregularidade, primeiro é emitida uma notificação, e se necessário depois são emitidos autos de infração e de apreensão, e por último, se for o caso, a interdição cautelar do estabelecimento. As vistorias são feitas anualmente, por ocasião da renovação dos alvarás de localização, e eventualmente, através de denúncias.

O presidente do Legislativo, Tuki Siman, no entanto, defendeu maior flexibilidade e bom senso do setor de vigilância, a fim de permitir que o produtor possa vender seus produtos na cidade, como era antigamente. Segundo ele, os agricultores estão passando por dificuldades e precisam de alternativas para sobreviver.  "É preciso acabar com essa frescura".. disse Tuki Siman. Ele voltou a dizer que na cidade os fiscais não podem mandar mais do que o prefeito. Tatiana contestou, ressaltando que o prefeito governa uma cidade, mas que os fiscais tem autonomia e agem amparados por leis.

O secretário da Saúde, Nilo Wietzke, disse que as fiscais agem dentro do que prevê a Legislação, ressaltando que até hoje, em Sobradinho, nenhum estabelecimento foi fechado, mesmo, muitos já tendo sido notificados mais do que uma vez. O vice-prefeito, Armando Mayerhoffer disse que seria necessário uma maior flexibilização nas leis, para evitar que no futuro a agricultura fique restrita apenas a fumicultura.

Apesar dos pedidos de bom senso, as fiscais Daina e Tatiana, foram claras afirmando que vão continuar trabalhando dentro daquilo que prevê as leis em vigor, tanto em nível Federal, quanto Estadual e Municipal.