Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Polícia 25/06/2020 14:28
Por: Redação

Polícia conclui que policial agiu em legítima defesa em morte de jovem em Candelária

O documento deve ser entregue ao Poder Judiciário nos próximos dias.

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurou a morte de Carlos José Kolbe, de 27 anos, ocorrida em novembro do ano passado, durante abordagem policial em Candelária. O documento deve ser entregue ao Poder Judiciário nos próximos dias. De acordo com o titular Delegacia de Polícia Civil de Candelária, Paulo César Schirmann, a investigação apurou que o policial militar atirou em Kolbe por legítima defesa. "Não indiciamos o policial militar porque as circunstâncias indicam que ele agiu para se defender e para defender o colega que atuava na ocasião", explicou o delegado.

Ainda de acordo com Schirmann, ao menos treze testemunhas foram ouvidas, algumas que inclusive testemunharam o fato e corroboram com o relato dos policiais. Ele destaca que "era uma ocorrência de perturbação de sossego, algo simples, mas que acabou virando banal pelas circunstâncias". Além das oitivas, o trabalho da perícia deu elementos para a polícia fechar o inquérito.

RELEMBRE

O crime ocorreu durante uma abordagem da Brigada Militar de Candelária na noite de 14 de novembro do ano passado, na Avenida Pereira Rego, no Centro da cidade. De acordo com Brigada, a guarnição foi chamada para atender uma ocorrência de perturbação do sossego. Ao chegar no local, um homem se aproximou e passou a urinar em frente aos policiais militares. Na abordagem, ele teria entrado em luta corporal com um policial militar e tentado sacar a arma do mesmo. Foi preciso a intervenção de um outro PM, que efetuou disparo de arma de fogo, atingindo o abdômen do rapaz. A família de Kolbe protestou após a morte.