Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 14/01/2020 14:44
Por: Redação

Vereador diz que CORSAN pode assumir responsabilidade de poço artesiano em Linha Apolinário

O poço artesiano de Linha Apolinário possui uma profundidade de 300 metros, perfurado na pedra, e tem uma vazão de mais de 3 mil litros por hora.

  • Tuki Siman. Foto: Fabrício Ceolin
  • João Machado: Foto: Fabrício Ceolin

O poço artesiano da parte alta de Linha Apolinário, aberto há 7 anos, e que desde então, aguarda para ser ativado, segue gerando discussões. João Machado morador da localidade, em entrevista ao repórter Fabricio Ceolin, no quadro Ruas da Cidade da Rádio Sobradinho AM, fez um apelo para que o poço da comunidade seja ativado, uma vez que 14 famílias dependem de vertentes para terem água, e com a estiagem elas estão secando.

O poço artesiano de Linha Apolinário possui uma profundidade de 300 metros, perfurado na pedra, e tem uma vazão de mais de 3 mil litros por hora. Machado disse que a água utilizada em sua propriedade é barrenta e esverdeada, sendo a única disponível para consumo da família e animais. "Quero que o prefeito, os vereadores venham tomar um copo de minha água, para verem como é!. Somos pobres, mas, a gente toma água e também toma banho!".. disse indignado João Machado, ressaltando que não sabe mais a quem recorrer.

O prefeito em exercício, Armando Mayerhofer, revelou que já há recursos disponíveis para a ligação e instalação da rede do poço artesiano de Linha Apolinário. Mayerhofer disse que após estudos de um técnico, ficou comprovado que a rede de energia elétrica atual da localidade, não comporta uma bomba. Segundo ele, a documentação foi encaminhada para a RGE Sul, que agora fará o projeto e execução de uma nova rede, e isso, segundo o prefeito em exercício, foge do alcance da Prefeitura.

Já o vereador Tuki Siman (PDT), também falando ao quadro Ruas da Cidade, disse que a solução do problema pode ser buscada com a Corsan. Segundo ele, os vereadores não tem o poder de executar obras, mas lembrou que o município possui um contrato com a Companhia de Saneamento até 2.034, que prevê o atendimento, inclusive, em comunidades do interior.

Tuki sugeriu que o dinheiro que o Executivo diz ter disponível para investir no poço seja revertido para melhorias na comunidade de Linha Apolinário. "Com a Corsan assumindo, todas as despesas de instalação e custo de operação e manutenção, são da companhia".. destaca Tuki Siman. O vereador ressaltou que pretende discutir o assunto com a comunidade de Linha Apolinário, o Executivo e a Corsan.