Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Saúde 08/10/2020 13:29
Por: Fabricio Ceolin

Hospital da Universidade Federal de Santa Maria vai testar a nova vacina contra a Covid-19

No Rio Grande do Sul, além do Hospital Universitário de Santa Maria, participa do estudo o Hospital de Clínicas, de Porto Alegre.

O Hospital da Universidade Federal de Santa Maria (HUSM), integrante da Rede Ebserh de Hospitais de Ensino, está entre os seis Centros de Pesquisa do país, que irão testar a nova vacina contra a Covid-19. 50 profissionais que atuam na área da saúde receberam a primeira dose da vacina, desenvolvida pela Universidade de Oxford (Inglaterra) em parceria com a empresa biofarmacêutica AstraZeneca e aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A UFSM irá vacinar mil voluntários – profissionais que atuam nas áreas da saúde, segurança pública, comércio e transporte público, até o mês de novembro. Para participar, é preciso ser maior de 18 anos e ter alta exposição ao vírus.

Os interessados devem fazer contato pelo telefone (55) 99163-6454. Não poderá participar do estudo: quem já teve Covid-19, mulheres grávidas, pessoas em tratamento oncológico e/ou alérgicas a paracetamol, a vacinas, entre outros.

Após registrar o interesse em fazer parte do estudo, o participante deve aguardar mensagem por whatsApp, quando será marcada a primeira consulta presencial com a equipe de estudos. Ele será monitorado pelo período de um ano e terá que comparecer a, pelo menos, seis consultas. A primeira é a mais longa, dura cerca de 3h. Nesse dia, o participante irá assinar o termo de consentimento, além de fazer a anamnese (entrevista clínica), a coleta de sangue e verificar os sinais vitais, antes de receber a primeira dose da vacina. Após a aplicação, ficará em observação por cerca de 15 minutos. Segundo o professor de Medicina da UFSM, Alexandre Vargas Schwarzbold, “a participação no estudo é voluntária e não irá gerar qualquer custo pelo tratamento.

Contudo, segundo ele, é preciso ficar claro que é um estudo randomizado. Isso significa que a metade dos voluntários irá receber vacina contra Covid-19 e outra metade – que nem os médicos nem o paciente saberá – irá receber a vacina para meningite. O sorteio é feito pelo computador. A segunda dose da vacina será aplicada em 30 dias. Durante 12 meses, o participante será acompanhado por uma equipe multiprofissional e contatado uma vez por semana.

Se o participante apresentar sintomas respiratórios, ele será encaminhado para avaliação. O Hospital da Universidade Federal de Santa Maria, administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), será o único da Rede Ebserh a participar da pesquisa. No Rio Grande do Sul, além do Hospital Universitário de Santa Maria, participa do estudo o Hospital de Clínicas, de Porto Alegre. Os outros estados envolvidos na pesquisa são: Bahia, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo.