Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Política 14/07/2020 14:44
Por: Redação

Vereadora de Sobradinho critica imprensa por dar destaque a sessão que durou 4 minutos

A parlamentar acusou repórter de ter denegrido a imagem da Câmara de Vereadores.

A Vereadora Maxcemira Trevisan – PTB, criticou o trabalho da imprensa, por ter divulgado que a sessão dos vereadores da semana passada durou 4 minutos. Nesta segunda-feira (13), quando o Presidente do Legislativo Vereador Elemar Lazzari iria dar início a sessão ordinária, a parlamentar questionou o colega, qual seria a ordem do dia da sessão. Ela justificou dizendo que não queria ouvir mais desaforos, no Facebook. Destacou que os vereadores trabalham quando tem expediente, e que a mídia deveria explicar o papel do vereador. Revelou não ter dormido após ter recebido as críticas na internet. Classificou ser vergonhosa a situação e que não está na câmara para brincar. “Olha o salário que nós ganhamos. Somos a Câmara mais econômica da região” salientou Max.

O vereador Valdecir Bilhan, durante a discussão, disse que não leva em consideração os comentários das redes sociais, pois as pessoas sabem do dia a dia dos vereadores que ajudam a comunidade. Batendo na mesa, a vereadora Maxcemira falou que numa Câmara da região, os vereadores se reúnem três vezes por mês e nunca demoraram 10 minutos numa sessão, e questionou onde estava a mídia nessa situação. 

Ao ser indagada pelo repórter Fabricio Ceolin, das Rádios Sobradinho AM e Jacuí FM, se tudo que foi citado por ela era culpa da imprensa, a vereadora disse que não sabia. Acusou o repórter de ter denegrido a imagem da Câmara de Vereadores com a matéria feita por ele, a qual foi veiculada também no site da Rádio Sobradinho sob o título: “17ª Sessão Ordinária dos Vereadores de Sobradinho teve 4 minutos de duração”.  A parlamentar disse ter feito cópias e consultado a situação, pois até de ladrões os vereadores foram chamados. Após novamente ser questionada se a culpa era da imprensa, Maxcemira novamente respondeu que não sabia. Ela também questionou se quatro minutos de sessão era culpa dos vereadores.  Depois disso, o Presidente do Legislativo, Elemar Lazzari, deu início a sessão ordinária.

Já no período das Explicações Pessoais, o vereador Eder Librelotto disse que na semana anterior a imprensa divulgou que os vereadores tiveram apenas 4 minutos de sessão e os vereadores foram crucificados, mas não foi feito nada de errado, pois, isso já aconteceu outras vezes, e poderá ocorrer outras vezes ainda. Librelotto disse que foi mostrado fotos dos vereadores com a manchete “Sessão dura apenas 4 minutos”. Disse que a imprensa também deve colocar a foto e o nome das pessoas que receberam os R$ 600 reais do auxílio emergencial como empresários, dentistas e advogados, além de pessoas que receberam e não necessitavam.

A referida lista foi publicada no dia 8 de junho e continua no site da Rádio Sobradinho. Librelotto disse ainda que em todo setor existe corruptos, mas também existe os bons. Ocupando um espaço durante a fala de Librelloto, Maxcemira Trevisan disse que é sabido que é ano eleitoral, e por isso os vereadores não podem fazer projetos, salientando que o trabalho se reduz a 30%. Além disso, há o agravante da pandemia, segundo ela, classificando ser triste o que aconteceu com os vereadores.

Eder Librelotto explicou também, que devido ao ano eleitoral, os vereadores deixam de fazer indicações para não serem acusados de estarem fazendo campanha política antecipada.