Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Polícia 05/12/2017 14:20
Por: Redação

Operação do Ministério Público afasta vice-prefeito, secretários e vereadores de Vera Cruz

Dez mandados de busca e apreensão foram cumpridos através da Operação Fura Fila.

  • Operação do GAECO. Fotos: divulgação

A manhã desta terça-feira (05) começou movimentada em Santa Cruz e Vera Cruz. Dezenas de agentes saíram do Ministério Público em Santa Cruz em direção a Vera Cruz por volta das 7 e meia. Polícia Civil, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), núcleo Saúde do Ministério Público (MP) e Brigada Militar participaram da ação.

Dez mandados de busca e apreensão foram cumpridos através da Operação Fura Fila. Estão afastados por fraude o vice-prefeito de Veras Cruz,  Alcindo Iser, a secretária de saúde Eliana Maria Giehl e o secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente Mártin Fernando Nyland. Também são afastados dos cargos os vereadores Eduardo Viana e Marcelo Rodrigues de Carvalho.

Além deles, foram cumpridas ordens judiciais para a suspensão do exercício da função pública dos assessores parlamentares da Câmara de Vereadores Gelson Fernandes Moura, Guilherme Matheus Oziemblovski e Anselmo Eli Ferreira Júnior; da secretaria Municipal de Saúde, Adriane Mueller, e a diretora-geral da Câmara de Vereadores, Ilse Miguelina Borges Riss. Conforme as investigações, todos promoveram um "fura-fila" nos atendimentos da saúde em Vera Cruz.

Tendo como objetivo proveito político e pessoal, eles cadastram nos sistemas de regulação de consultas e procedimentos médicos, pacientes que eram apadrinhados políticos como sendo prioritários, quando na verdade não eram, deixando sem atendimento a população de Vera Cruz que não tinha nenhum compadrio.

O grupo fez isso no sistema de agendamento do SUS, o Sisreg III, bem como no sistema de regulação de consultas do Estado e no do Cisvale, o qual deveria ser utilizado somente para casos especiais. Ainda, apadrinhados políticos recebiam cascalho, terra, brita e areia do município, além de serviço de horas máquina da prefeitura sem a devida contraprestação do beneficiário. Para os que não tinham ligação partidária com o grupo, o encaminhamento era para que fosse seguido o procedimento correto, que dependeria de cadastro no município, requerimento e contraprestação.

O Prefeito de Vera Cruz emitiu nota agora a pouco, se dizendo surpreendido.  Destaca que essas investigações iniciaram ainda em 2015. “Desde o primeiro dia da minha gestão, fui muito claro: administração transparente, sem politicagem, sem favorecimentos partidários, grupos ou pessoas. Fomos eleitos para mudar essa conduta” - destaca Guido Hoff.

“Eu apoio o ministério publico nesta investigação, apoio qualquer instância judiciária. Não protegemos ninguém, não passamos a mão sobre quem cometeu irregularidades. Eu sou decente. Tem gente decente aqui., Nossa aliança é com a retidão, com o que é certo” - finaliza Guido Hoff, prefeito de Vera Cruz.