Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Polícia 22/01/2021 12:51
Por: Redação

Mega Operação Policial resulta até agora em 12 prisões e apreensões de drogas, armas, veículos e dinheiro

Foram empregados 120 policiais, além da Divisão de Apoio Aéreo da Policia Civil que também participou da ação com um helicóptero tripulado por equipe tática

  • Coronel Reis, Capitão Mori, Delegada Graciela e Delegado Luciano - Foto: Fabricio Ceolin
  • Foto: Jorge Foletto
  • Foto: Jorge Foletto
  • Foto: Fabricio Ceolin
  • Foto: Jorge Foletto
  • Delegada Graciela durante operação. Foto: Fabricio Ceolin
  • Juiz Diogo Bononi Freitas e Coronel Reis - Foto: Fabricio Ceolin
  • Delegado Luciano Menezes - Foto: Fabricio Ceolin
  • Foto: Jorge Foletto
  • Foto: Fabricio Ceolin
  • Foto: Henrique Lindner
  • Foto: Jorge Foletto
  • Foto: Jorge Foletto
  • Foto: Jorge Foletto

Uma ação conjunta entre Polícia Civil, Brigada Militar, Ministério Público e Poder Judiciário foi promovida na manhã de sexta-feira (22) em Sobradinho. A operação, denominada Supremacia, visou o cumprimento de 27 mandados de busca e apreensão expedidos em razão da investigação que apura o atentado a família de um agente da Susepe ocorrido no dia 13 de janeiro.

Na ocasião, um veículo parou em frente da residência e criminosos fizeram disparos com pistola 9 milímetros. Por pouco rados filhos do agente não foram atingidos pelos disparos. A mulher dele estava também na residência, e o agente estava trabalhando no Presídio Estadual de Sobradinho.

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, na Câmara de Vereadores de Sobradinho, a Delegada Graciela Foresti Chagas revelou que foram reunidas as forças policiais de diversas regiões do Estado, como uma resposta ao ataque criminoso. As investigações apuraram até o momento que o ataque se trata de uma represália de detentos que fazem parte de uma facção, pois eles queriam o domínio do Presídio, e por não terem alcançado esse domínio interno, teriam revidado com o ataque à família do agente penitenciário. 

Já o comandante da 5ª CIA da Brigada Militar Capitão Ricardo Mori, destacou o êxito da operação, ressaltando a pronta resposta frente ao atentado contra o Estado, sendo uma resposta a comunidade, mostrando que por mais que o estopim tenha sido uma disputa de facções, e culminou em um atentado, a Polícia sempre vai responder mostrando que quem detém o monopólio da força, é o Estado. Revelou que a Brigada Militar e a Polícia Civil estão com constantes trocas de informações, trazendo segurança à população. 

A Delegada Graciela disse que às informações foram apuradas pelas forças de inteligência da Brigada Militar, Policia Civil e Susepe, e a reunião das informações possibilitou a representação por 27 mandados de busca e apreensão, resultando em 12 presos até agora, incluindo a detenção de menores envolvidos no tráfico que poderão ser encaminhados à FASE. Foram aprendidos também veículos, armas, drogas e dinheiro. Ela avaliou que essa foi a maior operação já feita no município, onde foram cerca de 30 alvos e demandaram a presença de um grande efetivo.

Foram empregados 120 policiais, além da Divisão de Apoio Aéreo da Policia Civil que também participou da ação com um helicóptero tripulado por equipe tática. A Delegada destaca que se for preciso, uma operação com as mesmas proporções poderá ser retomada. Questionada se os presos na operação desta sexta-feira teriam relação direta ao ataque criminoso na casa do agente penitenciário, ela disse que todos tem relação ao tráfico de drogas, e práticas de outros crimes dessa natureza. Conforme a Delegada, parte deles tem relação com o ataque, outra parte indiretamente, revelando que essas pessoas dão cobertura recebendo pessoas foragidas de outros municípios, que recebem membros de facção criminosa e que mantém essas pessoas aqui para praticar outros crimes.

Graciela Foresti Chagas afirmou ainda que a retirada desses criminosos das ruas, vai refletir de maneira muito positiva na sociedade. As investigações serão encerradas em breve, e a Polícia já tem muitos elementos para identificação dos suspeitos dos disparos na casa do agente penitenciário, aguardando apenas algumas perícias feitas pelo IGP.  Os comandantes das forças policiais reforçaram a importância de a população continuar colaborando com informações, pois avaliam ser muito importantes para que se possam planejar as ações no decorrer das investigações.

A operação Supremacia promovida na manhã desta sexta-feira em Sobradinho, foi uma ação conjunta entre Polícia Civil, Brigada Militar, Ministério Público e Poder Judiciário. Os comandantes regionais da Policia Civil, Delegado Luciano Menezes e da Brigada Militar, Coronel Valmir José dos Reis, supervisiona a ação.  O Juiz Diogo Bononi Freitas, da 2ª Vara Judicial da Comarca de Sobradinho, também prestigiou a operação. Na última terça-feira (19), a Susepe também promoveu uma revista geral em galerias do Presídio Estadual de Sobradinho, com o objetivo de manutenção da ordem e disciplina na casa prisional, principalmente como pronta resposta também ao ataque a residência do agente penitenciário.

A operação contou com a intervenção do Grupo de Ações Especiais da Susepe, resultando na apreensão de materiais ilícitos e 10 presos foram transferidos, os quais poderiam ter algum envolvimento no caso. 6 deles foram para o Presídio de Venâncio Aires e outros 4 para Santa Maria. O ataque criminoso registrado em Sobradinho voltado a família de um agente penitenciário, nunca havia sido registrado antes na história da Susepe.

  • Ouvir áudio disponível: