Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Geral 29/10/2020 14:36
Por: Redação

Famurs reitera que é contra a volta às aulas e o condicionamento para liberação de eventos

Ficou definido que a Federação irá agendar uma reunião com o Ministério Público Estadual para debater a dificuldade do retorno das aulas, o condicionamento da liberação de eventos e a posição do órgão a respeito do tema.

Com a decisão do governo do Estado, em apenas liberar pequenos eventos em municípios que autorizarem o retorno das aulas, a FAMURS e os presidentes das regionais se reuniram ontem, para definir o posicionamento dos municípios a respeito da decisão do Executivo. Novamente, por ampla maioria, a entidade se posiciona contraria ao retorno das atividades e entende que os gestores têm autonomia para decidir sobre a liberação de atividades em seus municípios.

A FAMURS e Associações de Municípios do Rio Grande do Sul consideram que ainda não é o momento mais seguro para o retorno de servidores e alunos, que os municípios terão dificuldade para atender os protocolos no transporte escolar e que as instituições de ensino não estão devidamente equipadas e preparadas para o retorno das atividades presenciais. No entanto, a entidade respeita os gestores que entenderem que o seu município tem condições e segurança para retomar às aulas presenciais. Ficou definido que a Federação irá agendar uma reunião com o Ministério Público Estadual para debater a dificuldade do retorno das aulas, o condicionamento da liberação de eventos e a posição do órgão a respeito do tema.

Os protocolos de retorno das atividades do setor, no entanto, conforme um dos membros da comissão organizadora do Movimento pelo Retorno do Entretenimento, Ricardo Lenhardt, inviabilizam a realização das festas. Ainda, segundo ele, os protocolos apresentados pela categoria e aprovados na última semana sofreram alteração pelo governo. “Nada do que está nesse decreto faz parte do que a gente elaborou, ninguém consegue trabalhar com essas medidas, não existe viabilidade tanto de execução, como financeira”.. relata Ricardo. Além disso, os municípios devem estar em regiões com bandeiras amarela ou laranja, não podendo registrar bandeira vermelha nos últimos 28 dias seguidos e que autorizem a volta das aulas presenciais.

A comissão da Associação das Bandas de Baile do RS e o presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo, devem encaminhar um documento pedindo revisão do decreto. Em Santa Cruz, a prefeitura deve publicar novo decreto que flexibiliza a organização de eventos sociais na cidade. Com a decisão, que já passou pela análise do Gabinete de Emergências, reuniões e comemorações com até 100 pessoas, tanto em ambientes fechados como abertos, ficam liberadas com base nas regras do Estado.

A decisão final cabe ao prefeito Telmo Kirst. Santa Cruz já autorizou o retorno das aulas presenciais. No Centro Serra, não há registro de mobilização por parte da categoria dos músicos e setor de eventos, pedindo a volta das atividades. As aulas estão suspensas nos municípios que fazem parte da AMCSERRA, impedindo assim a promoção de eventos com base no decreto do Governo do Estado.