Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Rural 15/01/2021 12:22
Por: Redação

EMATER apresenta propostas ao Executivo de Sobradinho

O chefe do Escritório da Emater de Sobradinho tem a expectativa de que esses projetos possam começar a ser debatidos e colocados em prática ainda no primeiro semestre deste ano

O chefe do escritório municipal da Emater, participou nesta sexta-feira (15) do programa Enfoque da rádio Sobradinho AM. Adriano Dreher falou sobre o planejamento de trabalho e propostas entregues ao Executivo de Sobradinho. Segundo ele, alguns ajustes precisam ser feitos no setor primário, onde quatro propostas foram avaliadas. Uma delas seria a construção de açudes, deixando a dependência de programas do Estado, passando o município subsidiar 50% e o produtor outros 50%, a parte ambiental via prefeitura e a Emater faz o projeto, acompanhamento e execução.  O produtor também teria que fazer o cercamento da área. A meta estipulada é a construção de 25 açudes por ano. Outra questão seriam as feiras, as quais, segundo Adriano, são humildes e rudimentares. A proposta seria a instalação de um feirão na praça, que aconteceria na rua coberta. As pessoas da agricultura familiar teriam a possibilidade de comercializar com o acompanhamento da Emater.

Questionado sob a Legislação, Dreher disse que isso também precisa ser estudado. Outro incentivo seria a criação de um vale feira entre os funcionários da Prefeitura, podendo a ideia ser estendida às empresas. Isso fomentaria a comercialização de produtos coloniais, incentivando os produtores. Outra pauta seria o uso de dejetos bovinos, com a construção de esterqueiras. A ideia inicial da Emater é que o município destine uma máquina para cavar o local de instalação, ofereça o licenciamento ambiental e adquira dois distribuidores de esterco. O custo do produtor seria apenas a compra do material de impermeabilização do solo para instalar o sistema. Lembrou que o esterco bovino é um adubo muito rico para a questão nutritiva das plantas e melhora a estrutura de solo.

A última proposta entregue pela entidade ao Executivo de Sobradinho, é a reativação do abatedouro municipal em Linha Brasileira. Ao invés de abater apenas peixes, o local seria multiuso, sendo utilizado também para o abate de aves, por exemplo. Lembrou que é um grande investimento que está parado. Apesar disso o poder público deveria assumir o empreendimento ou apoiar diretamente uma associação. Adiantou que isso requer um grupo de trabalho, e a ideia é também de regularizar as feiras, onde o produtor que utiliza as instalações paga uma taxa de abate, e poderia comercializar legalmente.

Conforme Adriano Dreher, as propostas foram vistas com bons olhos pelo prefeito Armando Mayerhofer. O chefe do Escritório da Emater de Sobradinho tem a expectativa de que esses projetos possam começar a ser debatidos e colocados em prática ainda no primeiro semestre deste ano.