Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Saúde 04/03/2021 13:30
Por: Redação

Cachoeira do Sul registra mais três óbitos por Covid-19 e governador vai manter bandeira preta por mais uma semana

Na manhã desta quinta-feira (04), o governador Eduardo Leite confirmou que o Rio Grande do Sul permanecerá com todas as regiões em bandeira preta na próxima semana.

As últimas 24 horas provam o momento crítico que Cachoeira do Sul atravessa na pandemia de Covid-19. Segundo boletins divulgados pela Prefeitura de Cachoeira do Sul e Hospital de Caridade e Beneficência (HCB), foram três óbitos de casos confirmados registrados nos levantamentos. Um deles, o primeiro em domicílio. As vítimas foram três homens: dois deles – de 68 anos e 86 anos – estavam internados no HCB. A outra morte foi do comunicador da Rádio FAN FM e Rádio Vida, Gleiser Bilhão, de 30 anos, o primeiro óbito em domicílio por complicações com a doença. Já no HCB, a UTI Covid tem dez pacientes internados, sendo oito de Cachoeira do Sul, uma de Caçapava do Sul e outro de Porto Xavier. Seis casos são gravíssimos. O restante, está em estado grave.

PREFEITURA

A prefeitura de Cachoeira do Sul publicou nesta quinta-feira (4) Decreto Municipal nº 25/2021 que traz novas medidas para fins de prevenção e enfrentamento à epidemia causada pelo Covid-19. Entre as medidas está determinado, principalmente, o fechamento de todas as atividades comerciais, industriais, educacionais e prestação de serviços em todo o município. O decreto entra em vigor a partir da meia-noite desta sexta-feira (05), até as 5h de segunda-feira (08).

BANDEIRA PRETA

Na manhã desta quinta-feira (04), o governador Eduardo Leite confirmou que o Rio Grande do Sul permanecerá com todas as regiões em bandeira preta na próxima semana. O mapa preliminar vai ser divulgado nesta sexta-feira (05). Leite destacou que o modelo de cogestão também deve seguir suspenso, mas não descartou a possibilidade de analisar alterações em protocolos para algumas atividades. Uma das principais razões para manutenção da bandeira preta, de acordo com o governador, é a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), que passa de 100% no Estado.