Logo Rádio Sobradinho AM & Jacuí FM
Bombeiros 27/04/2020 14:07
Por: Redação

Final de semana foi marcado por vários incêndios florestais na região Central

O maior incêndio foi em Agudo, onde mais de 200 hectares foram destruídos pelo fogo que iniciou ainda na noite de quarta-feira e se espalhou pelos morros da Linha Crema.

  • Foto: Bombeiros Voluntários de Sobradinho
  • Foto: Bombeiros Voluntários de Sobradinho

O final de semana foi marcado por vários incêndios florestais na região Central. O maior incêndio foi em Agudo, onde mais de 200 hectares foram destruídos pelo fogo que iniciou ainda na noite de quarta-feira e se espalhou pelos morros da Linha Crema. Bombeiros e moradores trabalharam para tentar extinguir as chamas. Contudo as chamas estão controladas na Linha Crema.

Nesta segunda-feira (27), uma equipe da Universidade Federal de Santa Maria, deverá visitar o local para iniciar um estudo sobre a recuperação da área danificada. Os bombeiros também farão uma análise dos focos com brasas. O prefeito, Valério Trebien, deslocou maquinários da Prefeitura Municipal, ainda no sábado (25), para ajudar os bombeiros voluntários de Agudo e os bombeiros de Santa Maria, que faziam o serviço. Ele chegou a solicitar o auxílio de aeronaves do Exército, mas a chuva de domingo amenizou a situação.

Em Linha dois Ibarama, o fogo atingiu uma área de eucaliptos em Linha Dois. Os Bombeiros Voluntários de Sobradinho foram acionados e com auxílio de moradores extinguiram as chamas. Após, a corporação de Sobradinho foi acionada para combater um incêndio em Engenho Velho Passa Sete. Devido às proporções, outra equipe foi até o local prestar auxílio. Os trabalhos se estenderam até a madrugada do domingo. Em Arroio do Tigre por volta do meio dia de sábado um incêndio atingiu uma vegetação nas proximidades do Estádio Municipal Carlos Ensilin.

Após o incêndio ter sido controlado, os Bombeiros Voluntários do município foram acionados para combater um incêndio de grandes proporções em um mato de eucaliptos ás margens da RSC – 481. Vários bombeiros participaram da ação. Os Bombeiros de Arroio do Tigre salientam que necessitam de doações de mangueiras, ferramentas e máquinas costais, pois a corporação não tem recursos disponíveis e o trabalho tem aumentado dia a dia. Em Candelária, os Bombeiros também registraram incêndios florestais em matas nativas, sendo que nos últimos dias foram 19 casos.

Num deles, em Rincão de Fora, duas casas desabitadas acabaram queimando após o fogo ter atingido a vegetação. Em Candelária os Bombeiros atenderam incêndios entre as localidades de Arroio Grande e Cabeceira do Salso. O fogo iniciou na sexta-feira (24P) num local de difícil acesso. Essa ocorrência também teve apoio dos Bombeiros de Sobradinho. No sábado (25) uma equipe de Candelária retornou ao local e tentou conter as chamas com abafadores e pulverizadores. Da mesma forma, outro incêndio ocorreu na localidade de Picada Karnopp. O local também era inacessível. A chuva deste domingo (26) apagou os incêndios.

Os Bombeiros Voluntários de Sobradinho divulgaram na noite de ontem, em sua página no Facebook, um apelo à população. Conforme a publicação, somente neste mês de abril, a corporação sobradinhense atendeu até agora, 17 chamados para combater incêndios florestais, sendo utilizados 23 mil e 700 litros de água, e muito trabalho manual com o uso de abafadores e máquinas costais. Foram 8 atendimentos em Sobradinho, 3 em Passa Sete, 2 em Segredo, 2 em Ibarama, 1 em Lagoa Bonita, e 1 em Candelária. Os Bombeiros lembram que com as altas temperaturas, umidade do ar baixa, a situação está ainda mais preocupante devido à seca que atinge nosso Centro Serra, o que também proporciona o surgimento das queimadas.

Só que algumas delas são provocadas pela população. O risco de provocar incêndios, que podem ocasionar danos à população, como problemas respiratórios e acidentes de trânsito, além de destruir a vegetação e atingir os animais. Conforme os Bombeiros de Sobradinho, a grande maioria dos incêndios que estamos atendendo é por conta de queimadas que fogem do controle, inclusive as pequenas fogueiras que são feitas para a limpeza de terrenos.

A corporação orienta que todos evitem colocar fogo em vegetação. Bitucas de cigarro jogadas em áreas de capim seco também podem ocasionar os incêndios. Segundo a legislação Brasileira, incêndio em vegetação é um ato criminoso, e pedem que seja denunciada a pessoa que for flagrada provocando incêndios.

  • Ouvir áudio disponível: